Carta de Ya’akov – Capítulo 1


De Ya’ako, escravo de Deus e do Senhor Yeshua, o Messias
para as doze tribos na Diáspora:
Shalom!

Considerem motivo de alegria, meus irmãos, quando vocês enfrentam diversas tentações, porque o teste de sua confiança produz perseverança. Deixem a perseverança completar sua tarefa, para que vocês se tornem maduros e íntegros, faltosos de nada. entretanto, se algum de vocês faltar sabedoria, peça-a a Deus, que a todos concede de modo generoso e sem condenação; e ela lhe será dada. Peça-a, porém, com confiança, sem duvidar; porque o incrédulo é semelhante a uma onda do mar, arremessada e guiada pelo vento.Na verdade, essa pessoa não deve pensar que receberá algo do Senhor. Por ter a mente dividida, é instável em tudo o que faz.
Que o irmão de condição humilde se orgulhe de sua condição elevada. Mas o irmão rico deve se orgulhar por ser humilhado, porque, à semelhança da flor do campo, ele fenecerá. Pois como o sol se levanta com o sharav e seca a planta, de modo que sua flor cai e sua beleza é destruída, da mesma forma a pessoa rica em meio aos seus afazeres murchará.
Quão abençoado é o homem que persevera quando tentado!Porque, depois de ter passado no teste, será coroado com a Vida que Deus prometeu aos que o amam.
Ninguém ao ser tentado diga:”Estou sendo tentado por Deus”.
Deus não pode ser tentado pelo mal, e ele mesmo não tenta ninguém. Em vez disso, cada pessoa é tentada ao ser arrastada e atraída elo engano do seu desejo. Então, tendo sido concebido, o desejo dá à luz o pecado; e, quando o pecado cresce plenamente, dá à luz a morte.
Não se iludam meus queridos irmãos. Todo bom ato de adoração e todo presente perfeito vêm do alto, descendo do Pai que fez as luzes celestiais; com ele, não há variação nem trevas causadas por variações.
Tendo feito sua decisão, ele nos gerou mediante uma Palavra confiável, para que pudéssemos ser uma espécie de primeiros frutos de tudo o que ele criou. Portanto, meus queridos irmãos, que cada um de vocês seja rápido no ouvir, mas vagaroso no falar e vagaroso para se irar, porque a ira do homem não realiza a justiça de Deus.
Assim, livrem-se de toda vulgaridade e mal evidente,e recebam com humildade a Palavra implantada em vocês, a qual lhes pode salvar a vida. Não enganem a si mesmos pela mera audição do que a Palavra diz, mas pratiquem-na!
Quem ouve a Palavra, mas não faz o que ela diz, é como a pessoa que olha sua face em um espelho, observa-se nele, vai embora e imediatamente esquece da sua aparência.
Se uma pessoa, porém, olhar bem de perto na Torah perfeita, que concede liberdade, e não se tornar um ouvinte que se esquece de tudo, mas alguém que pratica a obra que ela requer, então será muito abençoado em tudo o que fizer.
Alguém que se considera observante da religião e não controla sua língua está enganando a si mesmo, e sua observância não vale nada. A observância religiosa que Deus, o Pai, considera pura e irrepreensível é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar contaminar pelo mundo…

Anúncios