Carta de Ya’akov – Capítulo 2


Meus irmãos, pratiquem a fé de nosso Senhor Yeshua, o glorioso Messias, sem demonstrar favoritismo. Suponha que um homem entre em sua sinagoga com anéis de ouro e roupas caras, e também, entre um pobre e esfarrapado. Se vocês demonstrarem mais respeito pelo homem vestido com roupas caras e lhe disserem:
“Sente-se aqui neste bom lugar”, enquanto dizem ao pobre:
“Você fique em pé ali atrás”, não estarão criando distinções entre vocês mesmos, emitindo juízos com motivações malignas?
Ouçam, meus queridos irmãos: Deus não escolheu os pobres do mundo para serem ricos na fé e receberem o Reino que Ele prometeu aos que o amam? Mas vocês desprezam o pobre!
Não são os ricos que oprimem vocês arrastando-os aos tribunais?
Não são eles que insultam o bom nome daquele a quem vocês pertencem?
Se vocês de fato mantiverem o objetivo da Torah do Reino, em conformidade com a passagem que diz:”Ame o seu próximo como a si mesmo”, (Vayikra/Lev.19:18), estarão agindo bem. Mas, se demonstrarem favoritismo, suas ações constituirão pecado e serão condenados pela Torah como transgressores.
Porque se uma pessoa guarda toda a Torah, mas tropeça em um ponto, torna-se culpada de transgredi-la integralmente. Pois aquele que disse: “Não adultere”, também disse: “Não assassine”. Se você não comete adultério, mas assassina, torna-se transgressor da Torah.
Continuem falando e agindo como pessoas que serão julgadas por uma Torah que concede liberdade, porque o juízo será sem misericórdia para quem não tiver demonstrado misericórdia; entretanto, a misericórdia triunfa sobre o juízo!
De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tiver ações que a comprovem? Esse tipo de “fé” é capaz de salvar? Suponham que um irmão ou irmã não disponha de roupas e do alimento diário e alguém lhe diga:
Shallom! Aqueça-se e se alimente bem!” Sem lhe dar nada do que necessita. Que bem há nisso? Da mesma forma, a fé por si mesma, se não for acompanhada por ações, está morta.
Mas alguém dirá que você tem fé e eu tenho ações concretas. Mostre-me essa fé sem atos, e eu lhe mostrarei minha fé por intermédio das minhas ações.
Você crê que “Deus é um”? Que vantagem há nisso? Os demônios creem nisso também – esse pensamento os faz tremer de medo! Entretanto, insensato quer certificar-se que a fé sem ações concretas é estéril?
Não foi Avraham avinu declarado justo por causa de seus atos quando ofereceu seu filho Yitz’chak sobre o altar? Você pode ver que a fé cooperou com as ações; mediante as ações, a fé foi completada; e a passagem do Tanakh que diz:
“Avraham teve fé em Deus, e isso foi creditado em sua conta como justiça”, (Sh’mot/Êxodo 20:13),foi cumprida. Ele foi chamado até mesmo amigo de Deus.
Vejam que uma pessoa é declarada justa por casa de suas ações, e não apenas por causa da fé.
Da mesma forma, Rachav, a prostituta, também não foi declarada justa por causa de suas ações, quando acolheu os mensageiros e os enviou por outro caminho? De fato, como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem ações está morta.

Anúncios