FRAGMENTOS DE 2700 ANOS ACHADOS EM JERUSALÉM


Os arqueólogos que trabalham em Jerusalém descobriram o que eles dizem ser um fragmento de cerâmica de 2.700 anos de idade, com uma antiga inscrição hebraica, possivelmente contendo o nome de uma figura bíblica.

O fragmento, descoberto do lado de fora da Cidade Velha, a capital na cidade de David, no que é hoje a aldeia árabe de Silwan, foi provavelmente parte de uma grande tigela de cerâmica do período entre os oitavos e sétimos séculos aC, disse a Autoridade de Antiguidades de Israel.

O pedaço do texto no fragmento, transliterado é semelhante ao nome de Zacarias, filho de Benaia, o pai do profeta Jaaziel, cujo nome aparece em 2 Crônicas 20:14, quando Jaaziel falou a profecia para o rei Josafá quando o rei partiu para a guerra.

FRAGUIMENTO ARQUEOLOGICO

“Apesar de não ser completa, a inscrição nos apresenta um nome do século VII aC, que se assemelha a outros nomes conhecidos por nós, tanto do registro bíblico e do arqueológico … e nos proporciona uma conexão com as pessoas que vivem em Jerusalém no final do período do Primeiro Templo”, disse o comunicado.

A cidade de David, hoje localizada fora das muralhas do sul da Cidade Velha, é entendida por arqueólogos como sendo o local da antiga cidade de Jerusalém, mencionado na Bíblia.

O fragmento de tigela, junto com uma série de outros pequenos artefatos que datam do mesmo período, foi descoberto pelos arqueólogos Joe Uziel e Naasson Zanton durante uma investigação de vestígios associados com a destruição do Primeiro Templo, o que ocorreu em 587 aC na mão do rei babilônico Nabucodonossor.

Uziel e Zanton disseram que as letras inscritas na tigela tem a data provável de “algum momento entre o reinado de Ezequias, e da destruição de Jerusalém sob o rei Zedequias.” Com base em sua análise, eles observaram, a inscrição “foi gravada na taça antes de um disparo, o que indica que a inscrição originalmente decorava o aro da bacia, na sua totalidade, e não foi escrita num fragmento após o vaso ser quebrado. ”

A taça possivelmente continha uma oferta dada pela pessoa cujo nome foi inscrito no vaso, disseram os peritos.

Anúncios