Arqueólogos encontram esqueleto judaico de 500 anos no Brasil


Esqueleto perfeitamente preservado encontrado durante terraplenagem onde os judeus, em 1636, construíram a primeira sinagoga conhecida no Novo Mundo.

Arqueólogos brasileiros desenterraram o que disseram ser os restos mortais de um homem judeu em Recife com 500 anos de idade.
Uma reportagem em O Globo descreveu a descoberta no início deste mês de um esqueleto perfeitamente preservado de um adulto do sexo masculino. O esqueleto foi encontrado durante terraplenagem em Recife, no “nordeste” do Brasil, onde os judeus Português, em 1636, construíram a primeira sinagoga conhecida no Novo Mundo.

Sinagoga kahal zur, Recife.

Sinagoga Kahal Zur, Recife, Brasil.
Sinagoga Kahal Zur, Recife, Brasil.

Marcos Albuquerque, da Universidade Federal de Pernambuco, que supervisionou a escavação em todo o esqueleto, disse ao O Globo que não tinha dúvida de que o homem era judeu e que ele foi enterrado em algum momento do século XVI.

“Na tradição cristã, é costume enterrar os mortos com as mãos cruzadas sobre o peito, mas este homem foi enterrado com mãos colocadas ao lado de seu corpo antes do rigor mortis”, disse Albuquerque. “Além disso, o corpo foi enterrado em simples mortalha, sem jóias ou qualquer outro pertence privado, e sem caixão.”

O corpo foi encontrado cinco pés no subterrâneo, segundo O Globo informou, durante a construção de um túnel, Túnel da Abolição, no bairro central da Madalena no Recife. O túmulo está situado a cerca de 1,5 milhas a leste da sinagoga Kahal Zur, construída no Recife pelos judeus que fugiram da Inquisição portuguesa e espanhola, quando Pernambuco ainda era uma colônia holandesa.

Determinar exatamente quando o homem foi enterrado exigiria a remoção de uma parte do esqueleto para datação por carbono. “Mas por respeito à questão religiosa, deixamos o corpo onde ele foi encontrado”, disse Albuquerque.

fonte: Rua Judaica 22 de julho de 2013 via e mail.

Anúncios