ADVENTISTAS RECEBERÃO 45 MILHÕES DE DÓLARES EM INDENIZAÇÕES DO COMUNISMO


Na República Checa, a denominação Adventista receberá 45 milhões de dólares em indenizações do comunismo
Mikulás Pavlík, à esquerda, presidente da União Tcheco-Eslovaca, dos Adventistas, assina um acordo com o primeiro-ministro Petr Necas da República Checa em 22 de fevereiro, em Praga. A organização Adventista vai receber 45 milhões de dólares ao longo dos próximos 30 anos, como reparação por bens apreendidos sob o antigo regime comunista, que terminou em 1989. [fotos de Tomás Kábrt]
checos e a indenização a IASD
APÓS MAIS DE 30 ANOS, O GOVERNO INDENIZARÁ A DENOMINAÇÃO POR ROUBO DE PROPRIEDADES

Os Adventistas do Sétimo Dia na República Checa vão receber US$1.500.000 dólares por ano nos próximos 30 anos, num total de 45 milhões, no âmbito de um pacto assinado pelos dirigentes dos guardadores do Sábado e o primeiro-ministro Petr Necas em 22 de fevereiro do ano passado, em Praga.

checos e a indenização a IASD 2

O pastor adventista do sétimo dia, Mikulás Pavlík, presidente da União Associação Techo-Eslovaca, foi um dos vários oficiais de organizações religiosas que assinaram um acordo individual com Necas.

“A assinatura do Tratado de Reparação significa que o processo legal está completo, e agora temos compensado o dano à propriedade cometido pelo regime comunista contra a denominação Adventista do Sétimo Dia”, comentou Pavlík.

Os pagamentos visam a compensar a organização por bens apreendidos pelo antigo regime comunista em 1948. Tal regime desmoronou na famosa “Revolução de Veludo” de 1989.

Os Adventista do Sétimo Dia são uma das 17 organizações religiosas — incluindo comunidades judaicas, protestantes e católicas-romanas — que estão compartilhando um acerto de 3,1 bilhões de dólares do governo.

O primeiro-ministro Necas, de acordo com relatos da mídia, chamou o acerto de “um ato de justiça”, seguindo um plano de restituição aprovado pelo parlamento checo em 2012.

“Com a assinatura destes acordos, completamos medidas para remediar os danos a propriedades causados pelos comunistas”, Necas declarou na cerimônia. “No início dos anos noventa nós, como um estado, vimos a restituição como o meio mais eficiente e justo de alcançar a transformação de nossa economia. Os Adventistas do Sétimo Dia tinham sido excluídos, mas hoje concluímos este ato de justiça”, completou.

Representantes de 17 organizações religiosas — judeus, protestantes e católicos — participaram da cerimônia no escritório da República Checa. O pastor adventista Mikulás Pavlík é o segundo da direita na primeira linha.

Necas, que também lidera o Partido Cívico Democrático, da nação, disse que o acordo “lança novas e modernas bases” para as relações entre Estado e Igreja. Sob o regime comunista, por exemplo, os salários dos sacerdotes católicos romanos eram pagos pelo Estado, que mantinha controle estrito sobre as operações dessa Igreja. A organização Adventista do Sétimo Dia recusou pagamentos do Estado até 2008, ao aceitar dinheiro para fins gerais, mas não para salários, o que se tornou um pré-requisito para receber as reparações por propriedades.

Oficiais adventistas em Praga disseram que a denominação perdeu propriedades no valor de 52,1 milhões de dólares, quando o regime comunista se assenhoreou de seu patrimônio em 1952. A República Checa, disseram autoridades da denominação, é a última nação ex-comunista a chegar a um acordo deste tipo com organizações religiosas.

A oposição Social Democrata tentou bloquear o acordo, buscando uma liminar junto ao poder judiciário horas antes que os acordos individuais fossem assinados. Apesar de não conceder uma liminar, o tribunal constitucional do país deve emitir uma decisão sobre a queixa dos social-democratas, indicam setores da imprensa.

J. P. Lorenz, um pastor, organizou a primeira congregação adventista do sétimo dia em Praga, em 1902. Uma União Associação foi organizada na área em 1919, de acordo com a Enciclopédia Adventista do Sétimo dia.

Anúncios