Você é hipócrita?


Um Suborno para Seu Professor

Um professor estava dando um teste aos seus alunos. Entregou todos os testes e voltou à sua mesa para esperar. Quando o teste terminou, todos os alunos o entregaram de volta. O professor notou que um dos alunos tinha colocado uma nota de $100 presa ao teste, com um bilhete dizendo: “Um dólar por ponto.”

Na aula seguinte o professor entregou os testes de volta. Aquele aluno recebeu o seu teste e $56 de troco.

talmude

Um Coração

O Talmud relata o seguinte episódio:

Quando nosso pai Jacob estava no leito de morte, cercado por todos os seus filhos, de repente sentiu a Divina Presença, a Shechiná, se afastar dele. Foi dominado pelo medo de que alguns dos seus filhos ali presentes estivesse levando uma vida imoral, e que por isso a Shechiná o tivesse deixado. O velho pai confrontou seus filhos, perguntando se talvez algum deles tinha se corrompido, traindo os valores que ele, Jacob, tinha tentado inculcar dentro deles.

Os filhos responderam com a famosa declaração judaica: “Shema Israel Hashem Elokenu Hashem Echad. Ouça Israel – o nome de Jacob era Israel – o Eterno é Nosso D’us, o Eterno é Um. Assim como em seu coração há somente Um, em NOSSO coração também há somente Um.”

Naquele momento Jacob respondeu: “Baruch Shem Kevod Malcuto Le’olam Vaed. Bendito seja o honorável nome de Seu reino para todo o sempre.” (Talmud Pessachim 56 a)

Sua resposta levanta uma questão. Ouçamos cuidadosamente suas palavras: “Assim como no SEU coração há somente Um, também em NOSSO coração há somente Um.” A primeira metade da declaração parece supérflua. Sabemos que no coração de Jacob havia somente um D’us. Isso não estava em discussão; ninguém suspeitava do coração e da fé de Jacob. A questão era o que estava se passando no coração DELES. Tudo que precisavam dizer era: “Ouça, pai, em NOSSO coração há somente Um!’”?

espelho distorcido

Um Espelho

A resposta é que nessa mesma expressão eles resumiram um dos maiores temas da educação. A primeira metade da frase não era supérflua. Os filhos de Jacob estavam explicando por que o pai não precisava temer sobre o destino moral dos filhos. “Jacob, nosso pai, se há apenas Um em seu coração,” os filhos disseram, “pode ter certeza de que em nossos corações, também, há somente Um.” Como em seu coração havia um, nosso coração também está saturado com o único D’us vivo.”

Com frequência, os pais pensam que podem transmitir valores aos filhos sem interiorizá-los na vida diária. Ensinam aos filhos sobre integridade, fé, amor e disciplina, mas não necessariamente incorporam esses princípios. Rezam a um D’us, mas aquele único D’us não os desafia em sua vida pessoal. Eles falam contra raiva, animosidade, inveja e egoísmo, mas eles próprios são presas desses traços.

Isso geralmente não resolve. Os filhos não reagem tanto àquilo que os pais dizem quanto àquilo que são. Valores são como resfriados: são apanhados, não ensinados. Se em seu coração há Um – em seus corações também haverá Um. Quando seus filhos sentem consciente e inconscientemente sua pureza e integridade, é provável que os valores que moldaram os pais continuem na vida dos filhos. Pode levar alguns anos ou décadas, mas as sementes plantadas pelo seu coração no coração de seus filhos irá produzir os resultados.

Os cientistas políticos há muito descobriram que quatro em cada cinco pessoas com preferência por um partido cresceram votando como os pais. Na verdade, enquanto muitas pessoas passam por uma rejeição temporária da política dos pais na juventude, praticamente nada é mais previsível da sua ideologia política que aquela de seus pais – é um fator mais determinante que renda, educação ou qualquer outro campo social.

Hipocrisia-Benett
Hipocrisia

Quando indagado sobre os maiores desafios que enfrenta hoje, o diretor de uma das maiores escolas judaicas nos Estados Unidos disse: pais gastam milhares de dólares por ano em mensalidades escolares para enviar os filhos para nossa escola onde, junto com matemática e química, devemos ensinar algumas éticas básicas. Então, no domingo, os pais levam os filhos ao parque de diversões e mentem sobre sua idade para economizar 5 dólares no ingresso. Para economizar cinco pratas eles destroem uma educação de $15.000.

A maior parte dos pais e professores entende que valores e perspectivas devem ser plantados pelo exemplo pessoal. No entanto, na prática às vezes tentamos inculcar em nossos filhos e alunos rotinas de comportamento que ainda não dominamos pessoalmente. Insistimos para que nossos filhso comam corretamente, embora sobrevivamos de café e bolinhos. Insistimos para que não fiquem horas sentados na frente da TV, enquanto não correspondemos a essa expectativa. Em resumo, achamos mais fácil educar nossos filhos que a nós mesmos, e à vezes é isso que fazemos.

Essa hipocrisia tem resultados desastrosos: muitos filhos veem seus pais e professores como insinceros. O desrespeito desabrocha lentamente até que, entre os 12-15 anos, prejudica o relacionamento entre pais e filhos ou entre professor e aluno. Então os filhos rejeitam a autoridade moral dos adultos em sua vida. Isolam-se emocionalmente dos pais e professores, começam a tomar as próprias decisões (muitas vezes autodestrutivas).

FONTE: LEIA O RESTANTE NO SITE: http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1738822/jewish/Voc-Hipcrita.htm

POR YOSEF Y. JACOBSON

Rabino Yosef Y. Jacobson é editor de Algemeiner.com, um site de notícias e comentários judaicos em inglês e yidish. Rabino Jacobson também faz palestras sobre ensinamentos chassídicos, sendo muito popular e bastante procurado.

Anúncios