SETE COMIDAS QUE EU NÃO TOCARIA SE EU NÃO FOSSE JUDIA


Convidar amigos não judeus ao longo de uma refeição judaica tradicional na minha casa é uma perspectiva embaraçosa, na melhor das hipóteses. Eu costumo passar o tempo todo dizendo: “Basta experimentá-lo”.

comida judaica Gefilte FishGefilte Fish – Minha filosofia quando se trata de gefilte fish é que as poucas perguntas que você faz, não têm respostas, o melhor é provar. Tradicionalmente, é uma mistura desossada de carpa, tainha ou peixe branco preparado em um pão e serve como um aperitivo. Nem todo mundo teve a sorte de ter uma Bubbe (avó) que poderia fazer gefilte fish a partir do zero (sim, minha Bubbe é incrível), mas isso não significa que o seu não pode ficar delicioso, ainda que cheio de açúcar, pães congelados de sua mercearia local. Eu, pessoalmente, não o como  em conserva.

comida judaica fígado picado

Fígado picado – Como primo menos glamouroso do patê, fígado picado combina com cebola e ovos cozidos em um diferencial que você pode colocar no pão ou sanduíches. Você sem dúvida sabe o ditado, “O que eu sou, fígado picado?” Isso supostamente surgiu porque o fígado picado normalmente é servido como um acompanhamento, e não como o prato principal – daí, ele transmite que alguém se sente esquecido. Isso talvez possa lhe dar uma idéia de como fígado picado se compara a paté no mundo dos restaurantes finos.

comida judaica shmaltz

Shmaltz – Muitas pessoas têm utilizado shmaltz, tirado de miúdos de frango ou gordura de ganso, para levar pratos para um nível superior. Em uma época de baixo teor de gordura, comer “limpo”, é difícil defender uma fonte tão flagrante de colesterol além de dizer que o gosto é fantástico . Mas sim, é totalmente bruto, também.

comida judaica língua de vaca

Língua – Claro, muitas culturas têm suas próprias versões de língua de vaca – eu recomendo que você prove um pedaço antes de morrer. Mas há algo exclusivamente apetitoso sobre a maneira como os judeus a comem. Quando usada como uma carne deli, você pode literalmente ver a proteína gorda que você está comendo – a língua de uma vaca. Eu não tenho nenhuma defesa para isso.

comida judaica kishka intestinos recheados com uma mistura de carne e algum tipo de grão

Kishka – Eu esma hesitei em tentar este. Kischka é um tipo de salsicha geralmente composta de intestinos recheadas com uma mistura de carne e algum tipo de grão. Como gefilte fish, você não quer realmente saber o que está nele, mas você vai saber quando você provar. Minha mãe, como um monte de judeus Ashkenazis, acrescenta kishka no cholent, e é uma das maiores e mais estranhas combinações de pratos que já existiram.

comida judaica chrein

Chrein – Você geralmente só vê isso em um ambiente judaico em um prato do Seder da Pessach (é o maror ou “erva amarga”) ou servido com gefilte fish, mas o sabor, sem dúvida, surpreende da primeira vez que você come-lo. A abundância de culturas, incluindo as britânicas, também comem rábano, que é uma mistura de raiz de rábano ralado e vinagre. Mas eu só tenho comido durante as refeições de férias em casas judaicas.

comida judaica herring

7. Herring – Eu uma vez falei com um amigo sueco sobre o amor a nossa respectiva cultura de arenque, mas eu ainda tenho que encontrar alguém que esteja disposto a experimentá-lo, se não tivessem comido arenque suas vidas inteiras. É suspeito, está em conserva e cheira esquizito….

fonte: Rua Judaica de 14 de março de 2014 autora Rebecca Adams.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s