CENSO MOSTRA QUE IRMÃO DE HITLER ERA CASADO COM UMA IRLANDESA


Censo britânico descobriu por SITE de genealogia findmypast um documento de 1911 sobre a vida da irlandesa Bridget Dowling e seu marido, Alois Hitler Jr., o meio-irmão de Adolf Hitler.

hitler cunhada Bridget Dowling Irlandesa

Bridget Dowling, uma nativa de Dublin, ainda era adolescente quando conheceu Alois Hitler Jr. no Dublin Horse Show, em 1909, e a história que ele contou a Bridget foi de que seu pai era um hoteleiro rico viajando pela Irlanda, quando de fato ele era um garçom no HOTEL Shelbourne, em Dublin, que havia chegado na Irlanda algum tempo antes, depois de fugir de abusos de seu pai.

Os dois fugiram para Londres, no ano seguinte, onde se casaram e tiveram um filho, Patrick William Hitler, nascido em 1911.

O Censo da Inglaterra e do País de Gales, a partir desse ano, mostra os três residentes em Liverpool. Alois é listado como “Anton”, e escreveu a palavra alemã “Sohn” (filho) em referência a Patrick William.

The 1911 Census of England and Wales showing the entry for the Hitler-Dowling family.

Num livro de memórias escrito por Bridget mais tarde, ela alegou que Adolf Hitler visitou a Inglaterra, para evitar o serviço militar obrigatório no exército austríaco, mas isso é amplamente contestado por historiadores que citam provas de que ele estava na Alemanha, na época.

Alois retornou à Alemanha, em 1914, sem Bridget. Seu relacionamento azedou, com alguns relatos dizendo que ele abandonou sua esposa e filho, enquanto outros sustentam que Bridget se recusou a ir com ele, porque ele se tornou abusivo.

Patrick Hitler visitou seu pai na Alemanha, quando ele tinha 18 anos e foi apresentado ao seu Tio Adolf. Patrick voltou para a Inglaterra e, em 1939, ele e Bridget, com medo sobre sua conexão familiar, emigraram para os EUA onde se estabeleceram em Long Island e mudaram seu sobrenome para Stuart-Huston.

Apesar disto, Patrick fez campanha nos EUA dando palestras sobre o seu “tio maluco”, e Bridget escreveu um manuscrito intitulado “My Brother-in-Law Adolf”.

Em 1941, quando os Estados Unidos se juntaram ao esforço de guerra, Patrick se alistou para lutar contra o seu tio e serviu no corpo médico onde ele entrou em ação e recebeu uma dispensa honrosa.

Depois da guerra, ele montou um negócio como técnico de laboratório em Patchogue, NY. Ele e a esposa, Phyllis, viviam em uma casa grande na propriedade, enquanto Bridget teve uma pequena cabana no local.

Patrick e Phyllis tinham quatro filhos, um que morreu logo após o nascimento. Os vizinhos dizem que a família não recebia muitas visitas.

Bridget Dowling Hitler morreu em 1969, na idade de 78 anos, e foi enterrada em um pequeno cemitério católico em Coram, NY. Patrick William foi enterrado ao lado dela, após morte súbita em 1987.

fonte: rua judaica 13 de outubro de 2014

Anúncios