MONSTRA NAZISTA DE 93 ANOS É DESCOBERTA POR SOBREVIVENTE



Promotores alemães estão investigando uma mulher de 93 anos de idade, por suspeita de servir como guarda da SS nazista durante a Segunda Guerra Mundial e que ela estava envolvida em obrigar os prisioneiros a uma marcha durante a qual cerca de 1.400 mulheres morreram.

O porta-voz dos procuradores, Carsten Rinio, disse que seu escritório tinha começado a investigação de Hilde Michnia, na semana passada, depois que um particular tinha apresentado uma queixa contra ela.

Ela é suspeita de servir como guarda nos campos de concentração de Bergen-Belsen e Gross-Rosen, e de ter feito parte da evacuação do último acampamento perto do fim da guerra e obrigar os prisioneiros a marchar para o campo de trabalho mais a oeste de Guben.

Michnia disse ao jornal Die Welt que ela não tinha se envolvido em quaisquer atrocidades e só trabalhou nas cozinhas.

Description: http://www.abendblatt.de/img/hamburg/crop137064730/7618729415-ci3x2l-w620/Hilde-Michnia-8-.jpg

Description: https://global.handelsblatt.com/wp-content/uploads/2015/02/hilde-michnia1.jpg

Description: http://cdn.timesofisrael.com/uploads/2014/03/601px-The_Liberation_of_Bergen-belsen_Concentration_Camp_April_1945_BU4065-e1395184781756.jpg

No entanto, o testemunho de um sobrevivente do Holocausto, morador na Irlanda, pode provar o contrário. Tomi Reichental participou de uma pesquisa de dois anos de Michnia, também conhecida pelo nome de Hilde Lisiewicz. Sua viagem foi registrada no documentário “Close to Evil”, que foi transmitida na televisão no ano passado.

Description: http://www.hughoflaherty.com/contentFiles/newsImages/TOMI_REICHENTAL_BEING_INTERVIEWED_AT_BRANDERBURG_GATE_BERLIN_low_res.jpg?uid=1410208338915

https://www.youtube.com/watch?v=pxSdgkJtf5M

Reichental, que nasceu na Eslováquia, tinha nove anos de idade, quando ele foi preso no campo de concentração de Bergen-Belsen, onde Michnia trabalhava como guarda. Mudou-se para a Irlanda, depois da guerra, e estabeleceu-se em Dublin. Agora, pensionista, ele dá palestras para crianças e adultos sobre suas experiências nos campos.

Depois de dar uma entrevista à estação de rádio local RTE, Reichental foi contatado por uma mulher que disse que sua vizinha idosa foi uma guarda SS em Bergen-Belsen. Reichental decidiu viajar para Hamburgo para encontrá-la.

Michnia foi anteriormente condenada em um julgamento envolvendo dezenas de guardas da SS. Ela foi condenada a um ano de prisão.

O diretor de “Close to Evil”, Gerry Gregg, disse ao jornal Irish Herald que a jovem Hilde estava orgulhosa de ter vestido o uniforme da SS.

“Nós aprendemos muito sobre Hilde em nossa jornada. Aprendemos que ela foi julgada em setembro de 1945. O tribunal militar britânico ouviu o depoimento de presos que alegaram que viram Hilde atacando regularmente prisioneiros, e espancou, até a morte, dois homens que roubaram comida.”

Apesar dos crimes de Michnia, Reichental queria conhecê-la. “Mas Hilde não chegou a reunião que planejamos em Hamburgo. Disseram a Tomi que ela estava muito doente. Mas descobrimos que não era verdade. Esta é uma mulher que nega seu passado e seus crimes para seus vizinhos e, aparentemente, também para sua família.”

Fonte: Rua Judaica 06/02/2015

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s