A Queda


TERÇA-FEIRA

A Queda

            “Ao ver a mulher que a árvore era boa para alimento, de aparência agradável e desejável para dar conhecimento, pegou um de seus  frutos e comeu. Também deu a seu marido, que estava com ela, e ele comeu. Então os olhos de ambos foram abertos, e eles perceberam que estavam nus. Por isso, costuraram folhas de figueira para fazerem tangas para si.” (Bereshit [Gênesis] 3:6, 7). Comer um pequeno fruto não era um ato pecaminoso. Contudo, temos que considerar as circunstâncias em que esse ato ocorreu. Adam e Havah eram criaturas com livre-arbítrio, feitas por D-s à sua imagem. Isso incluía a liberdade – mas também o dever – de obedecer à vontade expressa de D-s. Eles comeram do fruto, não por rigorosa necessidade, mas por escolha. Foi um ato de livre-arbítrio por parte de Adam e Havah, em desafio às instruções claras e específicas de D-s. Semelhantemente, podemos escolher por nós mesmos se seguiremos ou não a D-s, e se nos submeteremos ou não à sua Palavra. D-s não força ninguém a crer em sua Palavra.

pecado 2

            Nunca nos forçará a lhe obedecer, e não pode forçar-nos a amá-lo. Ele permite que cada um de nós escolha por si mesmo que caminho seguirá. Mas, no fim, precisamos estar preparados para arcar com as consequências de nossas escolhas. Ao comer do fruto, Adam e Havah, em realidade, disseram a D-s que Ele não era o governante perfeito. Sua soberania foi desafiada. Eles se demonstraram desobedientes e, como resultado, trouxeram a maldição das consequências do pecado e da morte para a humanidade. “Então Adonai, D-s, o enviou para forma do jardim do ‘Eden, para cultivar o solo de onde foi tirado. Por isso, ele expulsou o homem, e pôs a oeste do Gan ‘Eden os k’ruvim e uma espada flamejante, que girava em todas as direções, para guardar o caminho da árvore da vida.” (Bereshit [Gênesis] 3:23, 24).

            Adam e Havah tiveram que deixar o Gan ‘Eden. Foi uma consequência necessária, mas misericordiosa. HaShem não permitiria a seres humanos rebeldes o acesso à árvore da vida. Com amoroso cuidado, Ele conservou Adam e Havah afastados do fruto que os tornaria imortais e, assim, perpetuaria a terrível condição à qual o pecado os trouxera. (Imagine como seria a vida eterna neste mundo tão cheio de dor, sofrimento e maldade!) Adam e Havah foram expulsos do jardim para cultivar o solo menos fértil do lado de fora (v. 23, 24).

            No contexto da lição de hoje, leia 1 Yochanan [1 João] 2:16. Como foram vistos na queda os elementos contra os quais essa passagem adverte? De que formas, também, temos que lidar com essas mesmas tentações em nossa vida?

Estudo Diário

Leitura Chumash Parashat Balac, 3ª Alyá (Números 22:21-22:38) Tehilim [Salmos] 69 – 71 – Leitura Reavivados por sua palavra: Revelação 3 Leitura Anual: Tehilim [Salmos] 86 a 89

Anúncios