A cura de Na’aman


Quarta-feira

  1. Leia M’lakhim Bet [2 Reis] 5: 11-14. O que esse relato nos ensina sobre Na’aman e algumas das lições que ele tinha que aprender? O que podemos extrair dele para nossa vida? Se o profeta Elisha tivesse ido pessoalmente encontrar seu eminente visitante Na’aman e se tivesse empregado gestos de exorcismo, acompanhados de formulas mágicas e outros rituais tão comuns nas religiões goyim, talvez Na’aman não tivesse hesitado. Mas dois aspectos de sua recepção o insultaram. O profeta não só não saiu pessoalmente da casa para encontrar Na’aman, mas também lhe disse que o lugar em que ocorreria a cura de sua tzara’at seria o rio Yarden. Do ponto de vista da diplomacia, Na’aman estava certo. Elisha devia ter saído de casa para cumprimentá-lo. Além disso, os rios de Dammesek eram, sem dúvida, melhores, já que suas águas eram mais claras do que as do lamacento Yarden. Contudo, por meio de Elisha, D-s enviou Na’aman ao Yarden, um rio de Yisra’el. Todo o processo de cura tinha o objetivo de demonstrar, primeiramente, que havia um profeta do verdadeiro D-s em Yisra’el e, depois, que Ele recompensava a obediência acompanhada de emunah [fé]. A comitiva de Na’aman o convenceu a se submeter a seu novo e divino “comandante” e a, pelo menos, fazer uma tentativa. O argumento deles, de que se a cura sugerida tivesse sido complicada ele a teria enfrentado, o convenceu. Deve ter sido difícil para Na’aman engolir seu orgulho para dar ouvidos a uma menina escrava, a um profeta estrangeiro que mostrou pouca deferência para com ele e, finalmente, a seus próprios servos. Mas ele estava desesperado em busca de cura. “Assim ele desceu e imergiu sete vezes no Yarden, como o homem de D-s lhe tinha dito que fizesse; e a sua pele foi restaurada e tornou-se como a pele de uma criança, e ele ficou limpo” (M’lakhim Bet [2 Reis] 5:14). A exigência inicial para a cura de Na’aman era confiança e obediência. Assim que ele venceu seu orgulho e obedeceu à vontade expressa de D-s, banhando-se sete vezes no lamacento Yarden, foi curado.

naamã

Leia Romanos 6:4-11. A história de Na’aman reflete alguns dos princípios ensinados nesses versos. Você já experimentou a realidade de uma nova vida no Mashiach? Como isso ocorreu?

ESTUDO DIÁRIO

Leitura Chumash Parashat Matot-Massê, 4ª Alyá (Números 32:20-33:49) Tehilim [Salmos] 135-139 Leitura Anual: Mishlei [Provérbios] 20 a 24

Anúncios