ONG Adventista Socorre Refugiados na Crise Europeia


A agência adventista abre um centro de informação sobre asilo político e alimenta dezenas de refugiados na Sérvia.

Enquanto a Europa enfrenta uma crise de refugiados, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais – ADRA –  disse que está trabalhando horas extras para cuidar de famílias vulneráveis ​​na Sérvia, um ponto de entrada principal para refugiados que fogem para o continente.

A ADRA fez uma parceria com as Nações Unidas e outras três entidades para abrir um centro de informação de asilo que fornece informações confiáveis ​​sobre os direitos dos refugiados e outros recursos na capital da Sérvia, Belgrado.

“Esse tipo de centro é fundamental”, disse Igor Mitrović, diretor do escritório da ADRA Sérvia, em um comunicado enviado por email.

“Um grande número de refugiados não querem solicitar o estatuto de asilo na Sérvia, colocando-os em uma situação difícil.”

A questão é que muitos refugiados não sabem que eles não podem reivindicar direitos e serviços e são privados de assistência médica, se eles não se registrarem com as autoridades, disse Mitrović.

A ONU estima que cerca de 1.000 refugiados atravessam diariamente a Sérvia, uma percentagem considerável  dos migrantes e requerentes de asilo que têm inundado para a Europa neste verão na esperança de estabelecer uma vida melhor.

Menino sírio de um ano nos braços de seu pai. 

Refugiados que utilizam computadores no novo centro de informações asilo.

Uma médica pediatra atende um menino sírio.

Agente da ADRA, Dragana Mitrovic, à esquerda, e um voluntário conversando com uma família de refugiados da Síria (não retratado).

A rapidez da chegada de pessoas do Oriente Médio, África e Sul da Ásia deixou Europa dividida sobre como lidar com eles. As tensões aumentaram nesta semana, quando centenas de imigrantes desesperados realizaram protestos na França e na Hungria e os corpos de outros imigrantes, incluindo uma criança, apareceram costa turca.

Os Adventistas do Sétimo Dia na Europa apelam para a compaixão para com os migrantes e ora pelas autoridades, que procuram enfrentar a crise.

“Somos todos filhos do mesmo Pai”, disse Mario Brito, presidente da Divisão Inter-Européia dos Adventistas, disse esta semana.

“Este é o momento de ficarmos juntos e compartilharmos o abundante amor de Deus para cada um de nós.”

A ADRA, é o braço humanitário da Organização Adventista do Sétimo Dia, e tem trabalhado com agências internacionais para atender as necessidades físicas dos imigrantes. Ela distribuiu 2.000 kits de comida e água potável para os refugiados que entram Zajecar no leste da Sérvia e também forneceram itens de higiene, fraldas, alimentos para bebê, sapatos, etc.

O novo centro de informações sobre asilo de Belgrado, que abriu na semana passada, é gerido pela ADRA em conjunto com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, as autoridades do distrito de Savski Venac, com o Centro de Belgrado para os Direitos Humanos, e pela organização não-governamental Klikaktiv.

No centro, os refugiados podem receber informação impressa em árabe, urdu, farsi, pashtu, Inglês e francês. Tradutores estão à disposição para responder a perguntas sobre os procedimentos de asilo e da vida cotidiana, e para oferecer assistência médica ou psico-social. Computadores e Wi-Fi também estão disponíveis para uso gratuito por isso os refugiados podem buscar informações ou ficar em contato com entes queridos.

O centro pode enfrentar um excesso e trabalho, pois,o governo da Sérvia estima que 120.000 refugiados, a maioria em trânsito na rota para a Hungria e para além, vai estar no país do Leste Europeu até o final de 2015.

Por Andrew McChesney, editor de notícias, Adventist Review

Anúncios