Um dos Primeiros Emissários


Segunda-feira 

“Vá a Ninveh”; foi a ordem de D-s a Yonah. No Tanakh, geralmente o apelo de D-s às nações era que fossem a Tsion. Seu plano original era que Yisra’el vivesse sua religião, o que tornaria a nação tão atrativa que os Goyim iriam até eles em busca de orientação (Yeshayahu [Isaías] 56:7). Yonah, como precursor dos talmidim da B’rit Hadashá (Mattityahu [Mateus]28:18-20), recebeu a ordem de ir a Ninveh, que para ele parecia um centro imundo de avodah zarah, brutalidade e totalitarismo. Yonah fez preparativos detalhados para ir em direção ao oeste, por mar, embora D-s lhe tivesse ordenado que fosse em direção ao leste, por terra. Yonah, o profeta relutante, fugiu na direção oposta.

3. Leia Yonah [Jonas] 1 :3-17. Que lições podemos obter dessa impressionante narrativa?
A resposta de D-s para a fuga de Yonah veio na forma de uma grande tempestade. Os ventos obedeciam ao Criador, embora seu profeta não lhe obedecesse (Marcos 4:41). Yonah dormiu durante a tempestade, enquanto a tripulação goy orava (Yonah 1:14). Com honestidade, Yonah confessou que havia causado a calamidade e testemunhou do verdadeiro D-s e criador. Note que sua resposta: “Sou hebreu”, se referia tanto à sua religião quanto à sua nacionalidade. Em seu medo ante o furor da tempestade, os marinheiros goyim tentaram salvar a si mesmos e aos passageiros, e mostraram compaixão por Yonah, resistindo em obedecer às instruções dele para que o lançassem ao mar (o profeta relutante estava disposto a se sacrificar para salvar os outros.) Quando eles finalmente fizeram o que Yonah havia dito, a tempestade cessou e o mar se acalmou (v. 15). Os marinheiros, espantados, se tornaram os primeiros gerim [conversos] levados por Yonah ao seu D-s, que pôde atuar por meio do profeta mesmo enquanto ele fugia de seu chamado.

jonas 2

A Salvação de Yonah foi tão miraculosa quanto a do navio. D-s preparou “um grande peixe”. O original hebraico não especifica que tipo de peixe salvou Yonah engolindo-o. O episódio de Yonah no ventre do peixe é certamente o mais conhecido dessa história; contudo, ele não deve ofuscar a mensagem mais profunda do livro, de que D-s ama todas as pessoas, Se importa com elas e deseja sua Yeshuah [Salvação]. A conclusão de tudo é que há somente um D-s, o Criador dos céus e da Terra (Yeshayahu [Isaías] 44:8; 45:5, 6). Adorar qualquer outra coisa é avodah zarah [idolatria] e erro. Qualquer outro “deus” a quem alguém orar é imaginário e constitui mentira. Por que é tão importante compreender e internalizar essa verdade, especialmente no contexto da missão?

Leitura Chumash Parashat Devarim, 2ª Alyá (Deuteronômio 1:12-1:21) Tehilim [Salmos] 23-28 Leitura Anual: Kohelet [Eclesiastes] 9 a 12

Anúncios