O Santuário Celestial na Bíblia Hebraica – IV – N. E. Andreasen


            Em 1981, N. E. Andreasen contribuiu com um artigo[i] no qual discute o santuário celestial na Bíblia Hebraica de acordo com três áreas de interesse: “a relação entre céu e terra no Antigo Oriente Próximo; residência celestial e terrestre de Deus no AT; e descrições de visões proféticas do santuário celestial por meio do terrestre. ”[ii] 

            Concernente à primeira área, Andreasen apontou para materiais do AOP onde a ideia de uma relação entre céu e terra é efetuada por meio da Weltberg (montanha cósmica), ou Weltbaum (árvore cósmica),[iii]a qual era entendida como sendo o ponto de encontro entre o céu e a terra. Esse pano de fundo do AOP para o tema do templo/santuário celestial, como Andreasen sugere, era compartilhado em certa medida pelos escritores da Bíblia Hebraica.[iv]

             Em sua segunda área de interesse, Andreasen examina as residências divinas na terra e no céu.[v] Ele então prossegue para o estudo de várias passagens contendo a noção do Eterno residindo no céu e sobre a terra, especialente em casos onde a ideia é transmitida por meio de termos como skn (“tabernáculo”), ysb (“habitar”), miqdãs/qõdes (“santuário”), bayit (“casa”), hêkãl (“templo/palácio”), kissê’ (“trono”), mãkôn (“lugar”), e sãmaim (“céus”). De acordo com Andreasen, o santuário celestial e seu equivalente terrestre estão tão intimamente conectados que, embora sendo “cosmograficamente distintos”, suas funções são conceptualmente inseparáveis no AT. ”[vi]

             Em sua terceira área de interesse, Andreasen se direciona para os relatos visionário da sala do trono celestial (Isaias 6; Ezequiel 1,40 e 48; Zacarias 3). Essas visões lançam luz sobre a íntima relação entre o santuário celestial e o seu correspondente terrestre, já que as experiências no templo/santuário celestial atestadas nessas visões ocorrer no contexto do templo terrestre.

Santuario celestial 4

            A pesquisa de Andreasen proveu um vislumbre para o pano de fundo do AOP em relação ao tema do templo/santuário na Bíblia Hebraica. Dentro dos limites estreitos de seu estudo, entretanto, não foi capaz de engajar em um trabalho exegético detalhado de passagens específicas relacionadas ao templo/santuário celestial, portanto, um trabalho detalhado com tais passagens deve ser feito a fim de se delinear uma imagem mais ampla do santuário celestial na Bíblia Hebraica e de se produzir uma delineação exegética da função do templo/santuário celestial em conjunto com sua relação com o equivalente terrestre.

Autor: Elias Brasil de Souza – Título Original: Toward a Theology of the Heavenly Sanctuary in the Hebrew Bible – O Santuário Celestial no Antigo Testamento, págs. 21 e 22 – Editora CePlib

[i] Niels-Erik Andreasen, “The Heavenly Sanctuary in the Old Testament,” em The Sanctuary ande the Atonement, ed. Arnold Wallenkampf and Richard Lesher (Washington, DC: Bíblical Research Institute, 1981), 67-86.

[ii] Ibid., 67.

[iii] Ibid.

[iv] Ibid., 69.

[v] Ibid., 70-73

[vi] Ibid., 73.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s