A queda: parte 1


Descrita como mais “astuciosa” do que qualquer outro animal (B’reshit [Gn] 3:1), a serpente se tornou um poderoso símbolo ao longo da história bíblica. Moshê levantou uma serpente de bronze numa haste para impedir que as pessoas morressem numa praga de serpentes mortais durante o Êxodo (B’midbar [Nm] 21:5-9). A mesma serpente de bronze se tornou objeto de avodah zarah e de prática do ocultismo, e foi destruída pelo rei Hizkiyah cerca de 700 anos mais tarde (M’lakhim Bet [2rs] 18:4). No livro de revelação, a “NACHASH HaKadmoni antiga serpente” é claramente identificada como “malshin (acusador) e hasatan [o Adversário]” (revelação 12:9; B’reshit 3:1-7).
4. Leia B’reshit [Gn] 3:1-5. Que tática hasatan usou para enganar Havah?
As primeiras palavras proferidas pela serpente foram de cinismo e dúvida: “D’us realmente disse […]?” (B’reshit [Gn] 3:1). Em vez de pensar por que uma serpente estava falando, Havah foi imediatamente apanhada pelas provocantes observações que tinham o objetivo de destruir sua confiança. Quando hasatan perguntou: “D’us realmente disse: ‘Você não deve comer de nenhuma árvore do jardim?” (B’reshit [Gn] 3:1), a implicação (com base no Hebraico) foi que D’us os havia proibido de comer de todas as árvores, quando, na verdade, não era isso que D’us os havia proibido de fazer.

tentação eva

O caráter de D’us foi questionado ali. Esse foi um ataque direto a Ele. A serpente deve ter confundido Havah, porque a resposta dela acrescentou um detalhe que, segundo o relato bíblico, D’us não havia exigido, ao responder à serpente: “Nós podemos comer dos frutos das árvores do jardim, mas acerca do fruto da árvore do meio do jardim D’us disse: ‘Você não deve comer dele nem tocá-lo, ou morrerá’” (B’reshit [Gn] 3:2, 3; ver B’reshit [Gn] 2:17).

A parte sobre não tocar no fruto foi acrescentada por Havah, talvez por estar confusa. O sucesso de hasatan até esse ponto o tornou ousado; por isso, ele desafiou diretamente a autoridade de D’us: “Não é verdade que vocês morrerão” (B’reshit [Gn] 3:4). O fato de que a serpente, na árvore, estava tocando o fruto e continuava viva, tornou suas declarações dignas de crédito. Então hasatan lançou a ideia final: “D’us sabe que, no dia em que comerem dela, seus olhos serão abertos, e vocês serão como D’us, conhecedores do bem e do mal” (v. 5). O adversário fez parecer que D’us não só era desonesto, mas que estava deixando de dar a eles alguma coisa boa. Hasatan misturou a verdade com o erro. Quais são algumas crenças que misturam a verdade com o erro? Por que essa mistura e sempre mortal, especialmente em termos de teologia?

Estudo Diário
Leitura Chumash parashat Vaerá, 3ª Alyá (Shemot [Êx] 6:29-7:7) Tehilim 113-118; Leitura reavivados por Sua palavra: D’varim [dt] 25 Leitura Anual: B’reshit [Gn] 16-19

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s