A queda: parte 2


Quando D’us decidiu criar Adam e Havah, declarou que eles seriam feitos à Sua imagem e conforme a Sua semelhança (B’reshit [Gn] 1:26). A isca no “anzol” do tentador foi que, se eles comessem do fruto proibido, se tornariam “como D’us”.

A realidade é que eles já eram como D’us. Haviam sido criados à Sua imagem, mas o triste fato é que, no calor da tentação, perderam de vista essa sagrada verdade. Além disso, D’us era o provedor original do alimento para eles, mas parte da rebelião consistiu no fato de que Adam e Havah escolheram algo para comer que estava fora dos limites estabelecidos por D’us. Seria como você ser convidado para uma refeição na casa de alguém e, em vez de comer o que está na mesa, procurar o armário ou a geladeira e se servir de algo de que gosta. Isso não apenas seria um insulto aos anfitriões, mas também demonstraria que você não valoriza o relacionamento com eles.
5. Leia B’reshit [Gn] 3:4-7. O tentador assegurou a Havah que, ao comer do fruto, seus olhos se abririam. O que eles viram quando seus olhos se abriram, e o que essa nova visão simbolizava?

tentação

Havah foi vencida por seus sentidos (B’reshit [Gn] 3:6). A árvore era bonita, e quando ela deu uma mordida no fruto, imaginou que estava entrando numa condição mais elevada de existência. Quando compartilhou sua experiência com Adam, realmente os olhos de ambos se abriram (v. 7), mas ficaram envergonhados com o que viram. uma importante questão ali foi a rejeição de D’us como provedor de todas as coisas boas e a escolha de uma solução criada pelo homem para a necessidade humana (nesse caso, o desejo de comer).

D’us tinha previamente assegurado o alimento para Adam e Havah e havia provido o cardápio. Ao comer da árvore proibida, eles deixaram de lado essa provisão e mostraram uma falta de confiança injustificada, especialmente em vista das circunstâncias singulares em que se encontravam.
Que tipo de “fruto proibido” (que frequentemente parece tão tentador, tão agradável e tão cheio de promessas) temos a disposição? De que forma podemos evitar erros semelhantes diante desses enganos poderosos?

Estudo Diário
Leitura Chumash parashat Vaerá, 4ª Alyá (Shemot [Êx] 7:8-8:6) Tehilim 119, Versículos 1-96; Leitura reavivados por Sua palavra: D’varim [dt] 26 Leitura Anual: B’reshit [Gn] 20-22

Anúncios