LANÇADA NOS EUA A PRIMEIRA MACONHA KOSHER



Uma empresa farmacêutica dos EUA anunciou que sua maconha medicinal foi certificada como kosher pela União Ortodoxa (OU).

Vireo Saúde, uma das cinco empresas autorizadas a comercializar a sua maconha medicinal no Estado de Nova York afirmou que esta é a primeira vez que o cannabis medicinal foi certificado kosher e, como tal, é de fato o primeiro produtor de maconha kosher.

A mídia dos EUA informou que a associação rabínica deu sua certificação depois de inspecionar as instalações de produção da empresa e constatar que a maconha é cultivada e produzida de acordo com as leis do kashrut. Por exemplo, é inteiramente livre de insetos.

“Ser certificado kosher pela UO não só nos ajudará a atender às necessidades da imensa comunidade judaica nos Estados Unidos, mas também combater estigmas infelizes associados ao cannabis medicinal”, disse Ari Hoffnung CEO da Vireo em um comunicado entregue à imprensa.

Ele acrescentou que a maconha kosher vai entregar uma “mensagem importante” para aqueles que acreditam erroneamente que a utilização do produto para os pacientes que sofrem de dor promove o uso recreativo de drogas.

O Rabino Menachem Genack, diretor executivo da União Ortodoxa, disse que “o uso de produtos de cannabis medicinal recomendados por um médico não deve ser considerado como um chet, um ato pecaminoso, mas sim como uma mitzvah, um imperativo, um mandamento.”

Vireo expressou a esperança de que a aprovação vai ajudar a empresa a atender seus pacientes judeus em Nova York, onde a maior comunidade judaica nos EUA vive. O produto estará nas prateleiras em cerca de um mês, disponível com receita médica.

Os Estados Unidos tem visto uma verdadeira revolução nos últimos anos em relação ao uso de drogas leves. Cerca de metade dos estados norte-americanos permitem o uso de maconha medicinal e, em 2012, dois estados, Washington e Colorado, legalizaram a venda de maconha aos maiores de 21 anos sem a prescrição de um médico.

Do ponto de vista religioso não deve haver um problema que ateste a maconha como kosher, como é uma planta, e como todas as plantas cultivadas no exterior, as leis da Shmita (a cada sete anos a terra em Israel deve ficar em repouso) e de dízimos não se aplicam. Quando atingem sua forma natural são kosher para comer ou fumar.

Em Israel há vários fabricantes que comercializam cannabis medicinal, mas até agora o Rabinato Chefe não emitiu certificado para o produto.

www.ruajudaica.com

Anúncios