Transformar pedras em pães


3. Leia Mattityahu [mt] 4:1-3. O que aconteceu e por quê? Como vemos o grande conflito se desenrolando ali?

“Quando Yeshua foi levado ao deserto para ser tentado, foi guiado pelo Espírito de D’us. Não convidou a tentação. Foi para o deserto para estar sozinho, a fim de considerar seu objetivo e obra. Por jejum e orações devia Se fortalecer para a vereda que iria trilhar, mas, hasatan sabia que Yeshua tinha ido para o deserto, e julgou que essa fosse a melhor ocasião para se aproximar dele” (DTN, p. 114 contextualizado).

pedra em pão

Há paralelos dramáticos entre o relato das tentações de Yeshua e a experiência dos judeus em suas peregrinações durante o Êxodo. Depois de passar pelas águas, Yeshua foi para o deserto, onde não comeu nada e foi provado durante 40 dias. Da mesma forma, os judeus passaram pelas águas (o mar Vermelho), entraram no deserto onde não tinham pão e permaneceram ali durante 40 anos.

exodo o filme

Note como isso é descrito em D’varim [dt] 8:2, 3: “E te recordarás de todo o caminho pelo qual o Eterno, teu D’us, te levou nestes 40 anos no deserto, para afligirte, para provar-te e para saber o que estava em teu coração – se guardarias os Seus mandamentos ou não. E te afligiu, te fez padecer fome”.

O relato da Bessorá diz que, após 40 dias, Yeshua teve fome (Mattityahu [mt] 4:2). Então apareceu alguém com um conselho “útil”, mais ou menos como os consoladores de Iyov. Essa não foi a primeira vez que hasatan foi mostrado como tendo vindo “ajudar” alguém em crise.

O capítulo 3 de Z’kharyah registra a história do Kohen Gadol Y’hoshua [Js] na época da reconstrução de Yerushalayim, após o exílio babilônico. Enquanto ele estava diante de D’us em visão, alguém apareceu à sua direita. Quem ficava à direita era sempre o amigo de maior confiança, para proteger e guardar a pessoa contra qualquer suposto agressor. mas o homem de confiança que estava à direita em Z’kharyah 3 não era outro senão o “acusador”, fingindo ser um amigo de confiança. A mesma coisa aconteceu com Yeshua no deserto. Aquele que veio para “ajudar” revelou quem era quando disse: “Se você é o Filho de D’us [Ben HaElohim], ordene que estas pedras se transformem em pães” (Mattityahu [mt] 4:3). Um anjo do Eterno não teria dúvidas sobre a identidade do Mashiach. Note, novamente, como a resposta de Yeshua (Mattityahu [mt] 4:4) é uma citação ligada ao Êxodo. “E te afligiu, te fez padecer fome e fez-te comer o maná, que não conhecias e que teus pais jamais conheceram; para fazer-te saber que nem só de pão vive o homem, senão que de tudo o que sai da boca do Eterno, disso vive o homem.” (D’varim [dt] 8:3).

Por mais importante que seja não cair em tentação, não seria mais importante que você tivesse a certeza de que, mesmo sem perceber, não esta levando outros a tentação?

Estudo Diário

Leitura Chumash parashat mishpatim, 3ª Alyá (Shemot [Êx] 22:4-22:26) Tehilim 108-112; Leitura Reavivados por Sua palavra: Y’hoshua [Js] 19 Leitura Anual: Vayikrá [Lv] 5–7

Anúncios