Em emocionante cerimônia Memorial da Imigração Judaica foi inaugurado em São Paulo




Localizado na sede da Sinagoga mais antiga do Estado de S.Paulo, a Kehilat Israel, no bairro do Bom Retiro, o Memorial reúne importante acervo com documentos e obras raras que narram a história e a contribuição dos imigrantes judeus ao desenvolvimento do Brasil

O Memorial inaugurado em São Paulo é uma instituição cultural de preservação e recriação da memória dos judeus, presentes no Brasil desde seus primórdios. Alguns estavam no navio de Pedro Álvares Cabral e, no Século XVII, já tinham uma comunidade erguida em Recife. Raridades como objetos, vestimentas, documentos e livros do século XVII, vindos de diversos países, são algumas das obras do precioso acervo que os paulistanos terão oportunidade de conferir, a partir do dia 24 de fevereiro, no bairro do Bom Retiro, em São Paulo. O Memorial terá entrada gratuita e contará, de forma didática, a história e contribuições que os judeus trouxeram ao país. 

Entre as inúmeras peças que serão apresentadas aos visitantes, o Memorial traz preciosidades como o diário de viagem de Henrique Sam Mindlin (da famosa família Mindlin, da Metal Leve, e da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin), escrito em 1919, quando o garoto de apenas 11 anos narra sua migração de navio de Odessa (Ucrânia) até o Rio de Janeiro. Outra raridade é o livro Diálogos de Amor, de 1580, escrito por Leon Yuda Abravanel de Veneza, antepassado do apresentador Silvio Santos. Também estará exposto um documento com mais de 250 anos utilizado pelos imigrantes marroquinos como talismã, que contém frases cabalistas de proteção e saúde em hebraico.

O Memorial da Imigração Judaica está localizado no bairro do Bom Retiro, tradicional por suas contínuas levas migratórias e conhecido pelas suas diversas atrações cul turais. Passa a ser uma nova opção a ser incluída no roteiro histórico-cultural da cidade. Além da mostra permanente que contempla diversas obras, o Memorial pretende receber exposições temporárias. 

Judeus brasileiros famosos

A relação dos judeus com o Brasil sempre esteve muito presente e é marcante até hoje. A lista inclui desde celebridades e astros da TV, jornalistas, escritores e políticos. Entre eles, destacam-se os apresentadores de TV Sílvio Santos, Dan Stulbach, Serginho Groisman, Roberto Justus, Luciano Huck e Didi Wagner; atores como Natália Timberg, Débora Bloch e Renata Sorrah; o compositor, músico e humorista, Juca Chaves; o humorista Rafinha Bastos; os ex-ministros Carlos Minc e Guido Mantega; os políticos Tarso Genro, Fábio Feldman e Walter Feldman; os jornalistas Benjamin Back, Alberto Dines, Boris Casoy, Gilberto Dimenstein, Joyce Pascowich, Sandra Annenberg e Rosana Hermann e o estilista Alexandre Herchcovitch, entre outros que têm em seus antepassados a relação com o judaísmo. 

Funcionamento

O Memorial da Imigração Judaica fica na Rua da Graça, 160, no Bairro do Bom Retiro, e estará aberto para visitação de segunda a sexta, das 10h às 17h. A entrada é gratuita. “O Memorial da Imigração Judaica do Brasil surge como uma nova e importante instituição a ser incluída no roteiro histórico e cultural não só da cidade, como do país”, afirma o Rabino Toive Weitman, que coordena o Memorial.  

 

www.ruajudaica.com 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s