Em Shavuot


Durante dez dias os seguidores de Yeshua oraram, avaliaram sua experiência com Ele à luz das Escrituras, demonstraram humildade e aceitação da parte de uns para com os outros e, finalmente, permitiram que o Ruach HaKodesh os impressionasse com a verdade. Assim como o Ruach pairou sobre a face do abismo no princípio do processo da criação, pairou também sobre cada um dos talmidim, parecendo línguas de fogo distribuídas sobre cada um deles (Atos 2:2, 3). Foi um novo princípio, uma nova criação.

shavuot pentecostes 2

2. Leia Atos 2:5-12. Qual é o significado do que aconteceu nesse relato? Compare com B’reshit [Gn] 11:1-9
Algum tempo após o dilúvio, os habitantes da Terra decidiram construir uma torre que alcançasse os céus (B’reshit [Gn] 11:1-9). para impedir esse empreendimento arrogante e insensato, bem como as novas maldades que eles estavam planejando fazer (B’reshit [Gn] 11:5, 6), D’us confundiu sua linguagem comum e os espalhou-os “por sobre toda a Terra” (B’reshit [Gn] 11:7-9). Em Shavuot, D’us fez o oposto. Ali Ele não viu um grupo de pessoas construindo uma nova torre de Babel, mas contemplou emissários prontos para proclamar as boas-novas de que o mal, um dia, seria banido para sempre. Havia em Yerushalayim naquele dia judeus religiosos vindos “de todas as nações debaixo do céu” (Atos 2:5; comparar com a dispersão na torre de Babel), e elas se ajuntaram, perplexas, à medida que cada uma delas ouvia sua própria língua sendo falada pelos talmidim (Atos 2:6-11). Kefa usou aquilo como oportunidade de se dirigir a elas: falou de um derramamento do Ruach HaKodesh (profetizado em Yo’el [Jl] 3:1-5) que prepararia as pessoas para se encontrar com D’us (Atos 2:17-21); enfatizou a verdadeira missão do messias e censurou aqueles que o haviam executado em uma estaca. Então, “ficaram com o coração compungido” (Atos 2:37), e 3.000 pessoas foram imersas (fizeram a sua tevilá de teshuvá), unindo-se aos talmidim (Atos 2:41).
Alguns que, sob o engano de hasatan, consentiram na morte de Yeshua, depois, sob a influencia do Ruach HaKodesh, e fizeram teshuvá. O que isso nos diz sobre o poder de D’us, não só para perdoar os piores pecados, mas também para transformar os mais endurecidos corações?

Leitura Chumash parashat Ki Tissá, 2ª Alyá (Shemot [Êx] 31:18-33:11) Tehilim 69-71; Leitura Reavivados por Sua Palavra: Shoftim [Jz] 15 Leitura Anual: B’midbar [Nm] 31, 32

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s