Mudança de atitude


Os talmidim não só lutavam com ideias preconcebidas que os impediam de compreender o que Yeshua estava lhes ensinando, mas também compartilhavam os preconceitos nacionais. “Os judeus não se [davam] com os samaritanos (povo de Shomrom)” (Yochanan [Jo] 4:9). Os preconceitos nacionais também ficaram evidentes no relato de Cornélio, centurião romano cuja base ficava em Cesárea. Cornélio era um homem “justo e temente a D’us” (Atos 10:2), e altamente respeitado pelo povo local (v. 22). um anjo o instruiu a mandar buscar Kefa em Yafo (v. 22; ver também v. 3-8).

lençol

Enquanto isso, em Yafo, Kefa subiu ao terraço para orar (v. 9). Com o abrigo do sol e a brisa fresca do mar, ele se descontraiu e começou a sentir fome. Enquanto esperava que seus anfitriões preparassem o almoço, teve uma estranha visão. O céu se abriu e foi baixado algo semelhante a um imenso lençol amarrado pelas quatro pontas. dentro do pano estavam várias criaturas que ele considerava treif, e lhe foi dito que as matasse e comesse (v. 11-14).

5. Qual foi a reação de Kefa quando foi instruído a ingerir comida “treif”, e o que a visão significava? Atos 10:12-29
Nessa visão D’us ensinou a Kefa uma importante lição. Algumas pessoas hoje acham que foi nessa ocasião que D’us mudou o regime alimentar kosher do ser humano e permitiu que as pessoas comessem tudo o que quisessem. mas não foi isso o que Kefa entendeu da visão. primeiro, ele ficou em dúvida a respeito do que ela significava, pois, a princípio, isso não estava claro (Atos 10:17). Quando os homens de Cornélio chegaram e explicaram sua missão, Kefa se sentiu compelido a ir com eles (Atos 10:22, 23). Quando encontrou Cornélio, Kefa estava apto a contar-lhe o significado da visão. O Mashiach é o Moshia do mundo todo. Os goyim também são preciosas pessoas por quem o Mashiach morreu e ressuscitou (Atos 10:34-48). Kefa estava aprendendo uma lição que todos ainda precisam aprender: no Mashiach, todas as barreiras foram derrubadas, e a distinção entre judeus e goyim, entre todas as pessoas, deixou de existir e, que verdadeiramente D’us é imparcial; “todos os que o temem e fazem o que é certo lhe são aceitáveis” (Atos 10:35). E bom acreditar que todos somos um no Mashiach; a Bíblia ensina isso. Mas infelizmente, mesmo na congregação, nem sempre nos sentimos assim. Como podemos reconhecer os preconceitos que temos e, pelo poder divino, ser purificados desses sentimentos?

Leitura Chumash parashat Ki Tissá, 5ª Alyá (Shemot [Êx] 34:1-34:9) Tehilim 79-82; Leitura Reavivados por Sua Palavra: Shoftim [Jz] 18 Leitura Anual: D’varim [dt] 1–3

Anúncios