Creio com plena fé na vinda de Mashiach. Mesmo que demore, esperarei por sua vinda a cada dia.


Embora a espera pelo Mashiach pareça interminável, o tempo não é uma preocupação
para D’us. “Para o Eterno, um dia é como mil anos, e mil anos, como
um dia” (2Kefa [2Pe] 3:8). Ao longo de toda a Bíblia, o fim está sempre próximo,
quer seja o Dia do Eterno nos tempos dos patriarcas e profetas ou a volta do
Mashiach na B’rit Hadashá.

mashiyach-002

5. Leia 2Kefa [2Pe] 3:8-14. Que esperança de longo alcance é dada nesse texto?
Ver também Dani’el 2:34, 35, 44
As profecias clássicas de tempo nos dizem claramente que há um limite para
o período em que D’us permitirá que o mal continue e para o período de Sua espera.
Nas profecias, D’us apresenta Sua estratégia para acabar com o pecado e o
sofrimento, e para restaurar a Terra à sua perfeição original.
Nossa maneira de encarar o fim de todas as coisas que conhecemos afetará
nosso modo de viver agora (2Kefa [2Pe] 3:12). Se nos rebelarmos ante a ideia de
que D’us perturbará nosso “mundinho”, nos inclinaremos à incredulidade e à
união com os insolentes. Por outro lado, se olharmos para isso como a intervenção
final de um D’us misericordioso para acabar com a corrupção abominável e com
o abuso de direitos humanos, tão frequentes ao nosso redor, então poderemos,
confiantemente “[esperar] novos céus e nova Terra, nos quais habita justiça” (v.
13 citando Yesha’yahu [Is] 65:17;66:22).
Mais uma vez Kefa apresentou sua preocupação com nossas atitudes e com
nossa conduta. Ele nos encoraja a nos empenharmos para ser achados “sem mancha
ou defeito e em paz.” (2Kefa [2Pe] 3:14). Se não fosse o verso seguinte, poderíamos
pensar que Kefa estivesse promovendo uma religião “de ações”, mas ele
corrige essa possível interpretação errônea com a frase: “paciência de nosso Senhor
como libertação,” (v. 15), confirmando as palavras de Sha’ul aos mesmos
crentes.
Nosso alvo é ser irrepreensíveis. Iyov é descrito como irrepreensível por ser
“temente a D’us e distanciado de todo o mal.” (Iyov [Jó] 1:1). É assim que o
Mashiach nos apresentará ao Pai (1Coríntios 1:8; Lucas 1:22; 1Tessalonissences
3:13; 5:23). Por que sem defeitos nem máculas? Era assim que tinha que ser o
Korban – cordeiro sacrifical (por exemplo, Shemot [Êx] 12:5; Vayikrá [Lv] 1:3),
Yeshua era assim (Hebreus 9:14; 1Kefa [1Pe] 1:19) e assim Ele apresentará a Kehilá
ao Avinu Malkeinu (Efésios 5:27).
Em nossa busca para vencer o pecado, crescer na confiança, evitar o mal e ter vida
santa e “irrepreensível”, por que precisamos confiar sempre na justiça do Mashiach,
creditada pela confiança? O que acontece quando tiramos os olhos dessa promessa?

Leitura Chumash Parashat Pecudê, 5ª Alyá (Shemot [Êx] 40:1-40:16)
Tehilim 145-150; Leitura RPSP: Sh’mu’el Alef [1Sm] 7
Leitura Anual: Y’hoshua [Js] 9–13

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s