Nevuá/Palavra profética confirmada


Kefa tinha visto muitas coisas em sua época, e mencionou algumas nessa passagem:
a imersão de Yeshua (2Kefa [2Pe] 1:17), a mudança de forma de Yeshua
no monte (2Kefa [2Pe] 1:18) e a confirmação das profecias referentes a ele (2Kefa
[2Pe] 1:19). Cada uma dessas coisas havia impactado Kefa profundamente; porém,
ele gastou mais tempo no último ponto: as profecias. Isso pode ter algo a ver
com seus próprios fracassos como talmid.

3. Leia 2Kefa [2Pe] 1:16-21. Que palavras importantes ele disse a respeito da
Nevuá/palavra profética?

Quantas vezes Kefa havia deixado de ouvir o que Yeshua estava dizendo porque achava que já conhecia o que estava sendo dito? Quantas vezes Yeshua predisse o tratamento futuro que receberia das mãos dos principais kohanim em Yerushalayim; porém, quando essas coisas aconteceram da maneira exata que ele tinha dito, em várias ocasiões distintas, Kefa foi pego despreparado. Talvez o mais doloroso de todos esses “fracassos” tenha sido quando Kefa negou o Mashiach, conforme Yeshua havia predito. O talmid tinha tanta certeza de que isso nunca poderia acontecer que, quando realmente aconteceu, deve ter sido o momento mais humilhante de sua vida.

profeta III

Possivelmente por essa razão Kefa tenha tentado mostrar como ser um fiel
seguidor de Yeshua. Ele lembrou os seguidores do Rabbi a respeito das “valiosas e
grandes promessas” mediante as quais eles podiam “participar da natureza divina”,
em contraste com os aprisionados pela “corrupção que os desejos malignos
trouxeram ao mundo.” (2Kefa [2Pe] 1:4). Para garantir que os crentes de fato
escapassem da corrupção, ele mencionou várias qualidades inter-relacionadas que
definem o estilo fiel de vida: Emuná (confiança), virtude, conhecimento à bondade,
autocontrole ao conhecimento, perseverança ao autocontrole, piedade à perseverança,
afeição fraternal à piedade e amor à afeição fraternal.” (2Kefa [2Pe]
1:5-8). Cada uma dessas qualidades é construída sobre a outra e, juntas, formam
uma unidade completa, como os ingredientes de um bolo. Sha’ul chama essas
mesmas qualidades de “fruto”, em vez de frutos (Gálatas 5:22, 23), porque elas
formam uma unidade que não pode ser separada.
Além disso, Kefa disse que os judeus crentes não tropeçariam se fizessem desses
valores parte de sua vida, e lhes pediu que procurassem, com diligência, “transformar
o chamado e a escolha de vocês em uma certeza” (2Kefa [2Pe] 1:10).
Lembre-se de que Kefa dirigiu sua carta a membros fiéis que já estavam firmados
na emuná. Ele não estava sugerindo, de maneira alguma, que o fato de se
adequarem a um conjunto especial de requisitos garantiria um bilhete de entrada
para Olam Habá. Estava simplesmente contrastando as atitudes e os comportamentos
prevalecentes naquela época, e desafiando-os a empregar suas energias
nas coisas positivas, não nas negativas.

Leitura Chumash Parashat Pecudê, 3ª Alyá (Shemot [Êx] 39:22-39:32)
Tehilim 135-139; Leitura RPSP: Sh’mu’el Alef [1Sm] 5

Leitura Anual: Y’hoshua [Js] 1–4

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s