Pressão do grupo


Kefa declarou que os crentes já haviam passado tempo suficiente fazendo o que
outros ao seu redor os pressionavam a fazer (1Kefa [1Pe] 4:3). Mas agora as
coisas mudaram, e as pessoas podiam achar “estranho” que os crentes em Yeshua
como Mashiach não se unissem à multidão, o que possivelmente resultasse em
insulto aos fiéis (1Kefa [1Pe] 4:4). Assim, hasatan usará até antigos amigos para
tentar nos desanimar em nossa caminhada com D’us.
Kefa encorajou-os a não se deixarem intimidar por esses ataques. Visto que os
“goyim” terão que prestar contas a D’us, o único Juiz, os fiéis não devem se preocupar
com o que eles pensam (1Kefa [1Pe] 4:5).

pressão de grupo.png

O argumento de Kefa é muito importante. Quantas pessoas já sucumbiram
sob a pressão das expectativas dos outros, em vez de defender o que creem? Isso é
especialmente difícil para os jovens, que lutam com o que é conhecido como
“pressão do grupo”.
Em vez de se preocupar em ser aceitos pelos outros, e de se conformar com
suas opiniões, exigências e expectativas quanto a eles, Kefa admoesta os crentes a
ser bondosos e amáveis com aqueles com quem entrarem em contato (1Kefa [1Pe]
4:8, 9). Isso não é apenas um fator extra a ser acrescentado, um dever adicional
que precisamos colocar em nossa lista de coisas que devemos fazer. É a coisa mais
indispensável que fazemos e a maneira mais importante de interagir com as pessoas
que nos cercam. Talvez seja por isso que Kefa sugeriu que precisamos levar a
sério nossas orações (1Kefa [1Pe] 4:7), uma vez que D’us sabe que às vezes podemos
nos dedicar mais a agradar os “goyim” do que a nos relacionarmos de maneira
amorosa e amável com aqueles que estão próximos de nós. Precisamos orar não
apenas por eles, mas também para que permitamos que D’us nos torne mais sensíveis
aos interesses deles. Como “kohanim real [e] nação santa”, somos chamados
a influenciá-los para o bem, em vez de permitir que eles nos influenciem para o
mal. A trágica história de Israel foi exatamente esta: os pagãos, em vez de ser influenciados para o bem por Israel, influenciaram Israel para o mal.
Você enfrenta pressões de grupo? Como resistir a elas? De que forma a expressão
“vence o mal com o bem” (Romanos 12:21) é apropriada nessas situações?

Leitura Chumash Parashat Pecudê, 2ª Alyá (Shemot [Êx] 39:2-39:21)
Tehilim 120-134; Leitura RPSP: Sh’mu’el Alef [1Sm] 4
Leitura Anual: D’varim [Dt] 32–34

Anúncios