A Torá é exaltada


Visto que a Torá de D’us é tão sagrada como o próprio D’us, unicamente um Messias vindo de D’us poderia fazer expiação e oferecer a teshuvá ao pecador. Ninguém, a não ser o Mashiach, com uma obra semelhante ao conceito judaico de substituição sacrifical tão impressivamente demonstrada nos serviços do Tabernáculo do deserto quanto no Templo de Jerusalém, poderia redimir da maldição que a Torá impõe ao pecado, a morte, e levar o homem caído novamente à harmonia com o Shekinah.  O sacrifício do Mashiach está centralizado na santidade da Torá de D’us. Por causa da Torá, ou, por causa da transgressão da Torá, Yeshua teve que morrer por nós, para que pudéssemos ser salvos mediante a emuná.

A gravidade do pecado pode ser vista no infinito sacrifício necessário para expiá-lo. Isso fala da santidade da Torá e de seu resumo nas Dez Palavras, os Dez Mandamentos. Se a Torá é tão santa que somente este tipo de sacrifício poderia satisfazer suas exigências, temos toda a prova de que precisamos sobre o quanto a Torá é santa. Não há oração, caridade e boas obras que possam comprar e que possam trazer expiação, somente um ato profetizado pela Torá poderia fazer a expiação pelo pecado. 

Perguntas para reflexão
1. Se você fosse para Olam Habá agora, teria dificuldade para se adaptar ao
novo ambiente? O que você precisa mudar para estar preparado para Olam Habá?
2. “ultimamente, quando tenho olhado ao redor à procura dos modestos seguidores
do manso e humilde Yeshua, minha mente tem ficado muito alarmada.
muitos que professam esperar a breve volta do Mashiach estão se conformando
com este mundo, e procuram mais fervorosamente o aplauso dos que os cercam
do que a aprovação de D’us. São frios e formais, como a congregação nominal da
qual se separaram há tão pouco tempo. As palavras dirigidas à congregação de
Laodicéia descrevem perfeitamente a atual condição deles” (The review and Herald,
10 de junho de 1852). Embora essas palavras tenham sido escritas há mais
de 150 anos, por que elas se aplicam tão bem a nós? O que isso diz sobre o mito
de que os tempos primitivos da congregação eram “velhos e bons tempos”?
Estudo adicional

Leitura Chumash parashat Vayicrá, 6ª Alyá (Vayikrá [Lv] 4:27-5:10)
Tehilim 44-48; Leitura reavivados por Sua palavra: Sh’mu’el Alef [1Sm] 15
Leitura Anual: Shoftim [Jz] 11

Anúncios