Pode ou não Pode?


Este era o ambiente no qual Yeshua estava trabalhando: regras para a guarda
do Shabat que arruinavam o propósito original do Shabat. Ele devia ser um
dia de repouso do trabalho; um dia para adorar a D’us e ter comunhão com outros
fi éis de uma forma que não podemos fazer durante a semana de trabalho.
Um dia em que as crianças sabiam que seus pais estariam mais acessíveis a elas
do que poderiam estar em outras circunstâncias; um dia para se regozijar especialmente no que foi feito em nosso favor pelo nosso Criador e Redentor.

Bíblia leitura

3. Leia Mattityahu [Mt] 12:3-8 e 1Shmuel [1Sm] 21:1-6. Como Yeshua reagiu ao
pesado jugo dos Perushim? Qual foi a linha de raciocínio de Yeshua?
Nesse episódio, Yeshua disse o que voltou a dizer mais tarde de maneira
muito mais forte (ver Mattityahu [Mt] 23:23, 24): que eles deviam se concentrar
no que era realmente importante. Yeshua recapitulou a conhecida história
do rei David que, ao fugir, tomou o pão do tabernáculo, que devia ser comido
somente pelos Kohanim. Nessa situação, a fome de David e de seus companheiros
era mais importante do que o ritual do tabernáculo que tinha outro propósito.
Da mesma forma, a fome dos seguidores do Mashiach era mais importante
do que as orientações sobre o Shabat (a respeito da colheita) que se destinavam
a outro propósito.
Yeshua citou também o trabalho dos kohanim no templo no dia de Shabat. O
Shabat permitia o trabalho do ministério. Da mesma forma, o Shabat permitia
o trabalho dos companheiros do Mashiach, porque ele e seu trabalho eram
maiores que o Mishkan.
Nada que Yeshua disse nessa ocasião ou em qualquer outro momento a respeito
da guarda do Shabat diminuiu a ordem divina para que o guardemos. Ele
estava tentando libertá-los, não do Shabat, mas de regras que ocultavam o propósito
desse dia, que era o de ser uma expressão do descanso que temos em o
Mashiach como nosso Criador e Moshia.
“Nos dias do Mashiach, a observância do Shabat havia se tornado tão distorcida
que refletia o caráter de homens egoístas e arbitrários, em lugar do caráter
do amorável Pai celestial” (O Desejado de Todas as Nações, p. 284 contextualizado).
Analisando seus atos, o que você poderia fazer para garantir que eles reflitam
o caráter de Avinu Shebashamayim, e não o caráter do egoísmo e da arbitrariedade?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s