Cronologia – As 70 Semanas como Anos Sabáticos


                Em resgate a herança judaica dos profetas hebreus, o livro de Daniel é relevante por sua profundidade, desafio exegético e conclusões avassaladoras. Trazemos, então, mais uma contribuição para a discussão do assunto central de nossa fé.

                “As datas históricas, para os eventos que cumpriram a profecia de Daniel 9:22-27 já foram discutidas com algum detalhamento[1], ali determinadas são 457 a.C. para o início das 70 semanas, 27 d.C. para o início da setuagésima semana e 34 d.C. para o final da setuagésima semana. Nenhuma nova informação histórica sobre essas datas está disponível[2], porém mais informações sobre as unidades de tempo que elas medem tem vindo à tona.

Daniel 9:24 Almeida Revista, Corrigida e Anotada (ARCA)
Daniel 9:24 Bíblia Hebraica Stuttgartensia
Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos santos.

נֶחְתַּךְ
NECHËTAKH
שִׁבְעִים
SHIVËYM
שָׁבֻעִים
SHÅVUYM
עִיר
YR
וְעַל
VËAL
עַמְּךָ
AMËKHA
עַל
AL
וּלַחְתֹּם
ULACHËTOM
הַפֶּשַׁע
HAPESHA
לְכַלֵּא
LËKHALE
קָדְשֶׁךָ
QÅDËSHEKHA
וּלְכַפֵּר
ULËKHAPER
חַטָּאת
CHATÅT
חַטָּאוֹת
CHATÅOT
(וּלְהָתֵם)
(ULËHÅTEM)
עֹלָמִים
OLÅMYM
צֶדֶק
TSEDEQ
וּלְהָבִיא
ULËHÅVY
עָוֹן
ÅON
וְלִמְשֹׁחַ
VËLIMËSHOACH
וְנָבִיא
VËNÅVY
חָזוֹן
CHÅZON
וְלַחְתֹּם
VËLACHËTOM
קָדָשִׁים:
QÅDÅSHYM:
קֹדֶשׁ
QODESH


A palavra para “semana” pode ser usada em dois sentidos diferentes:
                No estudo exegético do capítulo 9 é mostrado que várias linhas diferentes de evidência linguística convergem para indicar que a palavra sãbu’a (usada para as unidades de tempo nessa profecia) deve ser traduzida como “semanas”, em vez de “setes”. A partir dessa conclusão pode-se ainda perguntar: Que espécie de semanas se tem aqui em vista?

  1. Ela pode medir uma unidade de sete dias sucessivos, não importa o dia em que eles começam (por exemplo, de terça a segunda).
  2. Ou a palavra pode ser usada para referir-se especificamente às semanas sabáticas que começam no domingo e terminam no sábado. Essas podem ser mencionadas como semanas não-sabáticas e sabáticas respectivamente.

                A pergunta é: Deveriam as 70 semanas simbólicas do tempo profético de Daniel ser interpretadas nos termos do modelo das semanas sabáticas ou não-sabáticas?  Caso se tenha em vista semanas não-sabáticas, essas unidades de tempo simplesmente se referem coletivamente a um período global de 490 anos. Por outro lado, se são pretendidas semanas sabáticas, esse período de 490 anos sucessivos deve ser divisível por períodos de ano sabático ou ciclos de sete anos cada (veja Vaicrá/Lev. 25:01-07).

                O texto em si não dá nenhuma indicação explicita sobre que tipo de semana se tinha em vista. Nesse exemplo, a melhor maneira de responder à nossa pergunta é aplicar um teste pragmático e examinar as datas da profecia para ver se os seus cumprimentos se ajustam aos conhecidos anos sabáticos.

1844 2

                Recentemente, fontes extra bíblicas nos têm provido a informação que agora torna possível datar os anos sabáticos do período pós-exílio – o sétimo ano em uma unidade de sete (Vaicrá/Lev. 25:01-07).[3] Veja a nota no fim deste estudo para um resumo e uma análise dessas fontes. Pode agora ser demonstrado que as datas de 457 a.C., 27 d.C. e 34 d.C. (datas para eventos básicos da profecia do capítulo 9) foram anos sabáticos. Assim, a resposta à nossa pergunta inicial é que as “semanas” da profecia do capítulo 9 se referem especificamente a semanas sabáticas que, por sua vez, envolvem anos sabáticos.

                A teologia por trás dos anos sabáticos pode, portanto, adicionar algum significado aos eventos profetizados no capítulo 9. Em anos sabáticos, os escravos deveriam ser libertados e a terra deveria ser revertida aos proprietários originais. Tal conexão pode ser vista com eventos de 457 a.C., no início das 70 semanas. Naquela ocasião, mais exilados retornaram do seu cativeiro babilônico e voltaram para a terra à qual eles e suas famílias originalmente pertenciam.

Ano Sabático

                Outro exemplo disso pode ser encontrado em conexão com a ocasião em que Yeshua/Jesus leu esse texto alusivo ao ano sabático em um ano sabático – 27 d.C. -, e o aplicou a Si mesmo como o Grande Libertador dos judeus e de toda a raça humana. Não foi por acaso que Ele fez tal anúncio nessa ocasião. Dada sua conexão com Vaicrá/Levítico, Ieshaiáhu/Isaías e Daniel, isso parece ter sido feito nessa ocasião por desígnio divino.

Autor: William H. Shea

Estudos Sobre Daniel – Origem, Unidade e Relevância Profética – Vol. II – UNASPRESS – págs. 182 e 183. 2009 – Editor Frank B. Holbrook.  Contextualizado por Herança Judaica.

[1] https://herancajudaica.wordpress.com/2013/12/24/o-decreto-de-reconstrucao-de-jerusalem/

[2] Até o momento em que este estudo foi escrito.

[3] B. Z. Wacholder, “The Calendar of Sabbatical Cycles During the Second Temple and the Early Rabbinic Period”, HUCA 44  (1973): 153-96.

 

 

Anúncios