HERDEIROS DE “O PIANISTA” GANHAM NA JUSTIÇA


A família do homem judeu polonês falecido, cuja história inspirou o filme premiado com o Oscar em 2002 – “O Pianista”, ganhou em segunda instância um processo de difamação sobre alegações de que ele era um colaborador nazista.

De acordo com a Agence France Press, a viúva e o filho de Wladyslaw Szpilman disseram que eles ganharam a ação contra o autor e editor de uma biografia do cantor judeu polonês Wiera Gran. Nele, o cantor afirma que Szpilman tinha trabalhado para os nazistas no gueto de Varsóvia.

Gran também tinha sido acusado de colaborar com os nazistas.

O Tribunal de Apelações anulou uma decisão de Varsóvia, de 2013, em que foi dito que o livro foi protegido pelo abrigo aos direitos da autora, Agata Tuszynska, à liberdade de expressão.

A decisão dá a Tuszynska e seus editores 15 dias para pedir desculpas publicamente e excisar as passagens de futuras edições da obra.

“Esta decisão permitirá que os padrões éticos na Polônia melhorem e põe em causa a noção da mal interpretação da liberdade de expressão”, disse Andrzej Szpilman, o filho.

O filme de 2002 de Roman Polanski sobre Szpilman, cuja música ajudou a sobreviver ao Holocausto, ganhou três Oscar. Szpilman morreu em 2000.

www.ruajudaica.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s