Artefatos nazistas encontrados em sala secreta na Argentina 




http://cdn.i24news.tv/upload/image/515ef4325a5d2a94e0348294ef03ca7c4b95836f.jpg
Especula-se que eles foram trazidos para o país por altos funcionários nazistas.

A polícia da Argentina acredita ter descoberto a maior coleção de artefatos nazistas na história do país. Segundo a Associated Press, a ministra da Segurança, Patricia Bullrich, explicou que muitas das peças estavam acompanhadas de fotografias. “Esta é uma maneira de comercializá-las, mostrando que elas foram usadas no horror do Holocausto por Hitler. Há fotos dele com os objetos”. Disse.

As 75 peças foram encontradas em uma sala escondida na casa de um colecionador, ao norte de Buenos Aires, e indicam que pertenciam originalmente a altos funcionários do Terceiro Reich.

http://cdn.i24news.tv/upload/cache/large_content_image/upload/image/2704fc45fe5fd8ecaf30af8b3493925071d3df40.jpg
Ampulheta com marcas nazistas na sede da Interpol em Buenos Aires

Os objetos ainda incluem um busto de Adolf Hitler, brinquedos de nazismo e um dispositivo médico usado para medir o tamanho da cabeça. Os nazistas eram defensores da teoria da eugenia e usaram o conceito de diferenças genéticas para avançar nas suas ideias de superioridade racial ariana. As medidas cranianas foram uma maneira pela qual os nazistas acreditavam que podiam distinguir entre raças e provar que os judeus eram inferiores.

A polícia está tentando descobrir como os objetos chegaram da Alemanha, mas tudo indica que eles foram trazidos por membros do alto escalão do partido nazista que fugiram para a Argentina no fim da Segunda Guerra Mundial.

http://cdn.i24news.tv/upload/cache/large_content_image/upload/image/0739002ef2f608ecc0404a1b6bcb0dcb7f346667.jpg

Josef Mengele, conhecido como o anjo da morte do nazismo, por suas experiências cruéis e mortíferas com os judeus no campo de concentração de Auschwitz, viveu na Argentina por um período após a guerra, antes de morrer no Brasil, em 1979.  Já o engenheiro do Holocausto, Adolf Eichman, foi sequestrado por agentes israelenses do Mossad, também em Buenos Aires, em 1960, e condenado à morte em 1961 sendo enforcado em Israel.

www.ruajudaica.com

Anúncios