Shaul: o rabi dos goyim


“Ouvindo essas coisas, eles pararam de objetar e começaram a louvar a D’us, dizendo:
‘Isto significa que D’us também concedeu que os goyim façam teshuvá e tenham vida!'”
(At 11:18)

Paulo apóstolo
Não é tão difícil entender rabi Shaul de Tarso (também conhecido como Shaul o sheliach), e por que ele fez o que fez. Sendo judeu chassid (devoto, piedoso), ensinado durante toda a sua vida sobre a importância da Torá e sobre a futura redenção política de Israel, a ideia de que o tão aguardado Messias tinha sido vergonhosamente executado, como o pior dos criminosos, era demais para ele tolerar.
Portanto, não é de admirar que ele estivesse convencido de que os seguidores
de Yeshua estavam sendo desleais para com a Torá e, assim, prejudicando o plano
de D’us para Israel. Suas alegações de que o Yeshua morto era o Mashiach e de que
Ele tinha ressuscitado, acreditava ele, eram terrível apostasia. Não poderia haver
tolerância para com esse “absurdo” nem para quem se recusasse a abandonar essas
ideias. Shaul estava determinado a ser o agente do Eterno para livrar Israel dessas
crenças. Assim, ele aparece pela primeira vez nas páginas das Escrituras como perseguidor violento dos seus compatriotas judeus que acreditavam que Yeshua fosse o Mashiach. Porém, D’us tinha planos bem diferentes para Shaul, planos que ele nunca poderia ter esperado: esse rabi não apenas ensinaria que Yeshua é o Mashiach, mas faria isso entre os goyim!

LEITURAS DA SEMANA
At 6:9-15; 9:1-9; 1Sm 16:7; Mt 7:1; At 11:19-21; 15:1-5

Fraternidade Judaico Adventista Mundial: 
Ore esta semana pelo líder Paul Daniels da comunidade judaico-adventista de Roterdam,
Holanda.
PARASHÁ 39 חקת CHUKAT [prescrição]: Bamidbar (Nm) 19.1 – 22.1
HAFTARÁ: Juízes 11.1-33
B’RIT HADASHÁ: Jo 3.9-21;4.3-30;12.27-50
TEHILIM: Sl

Anúncios