O chamado de Shaul


Embora os escritos de Shaul geralmente sigam o formato básico das cartas antigas,
Gálatas contém uma série de características únicas. Essas diferenças podem nos ajudar a entender melhor a situação com a qual Shaul estava lidando.
2. Quais são as diferenças e semelhanças entre a saudação introdutória de Shaul em
Gl 1:1, 2 com as que ele escreveu em Ef 1:1, Fp 1:1 e 2 Ts 1:1?
A saudação de Shaul em Gálatas é um pouco mais longa do que a saudação
das outras cartas. Além disso, ele teve que agir de forma diferente ao descrever a
base de sua autoridade como emissário. Literalmente, a palavra sheliach significa
“alguém enviado”, “emissário” ou “mensageiro”. Na b’rit hadashá, no sentido estrito, ela se refere aos primeiros doze seguidores de Yeshua e aos outros a quem o
Mashiach ressuscitado apareceu e comissionou para ser Suas testemunhas (Gl 1:19;
1Co 15:7-9). Shaul declarou que pertencia a esse grupo seleto.

mestre

O fato de Shaul negar com tanta força que seu trabalho se apoiasse em qualquer
ser humano sugere que havia uma tentativa, por parte de alguns na Galácia, de enfraquecer sua autoridade como Shaliach. Por quê? Como vimos, alguns na comunidade não estavam felizes com a mensagem de Shaul, de que a libertação (salvação) era fundamentada na fidelidade no Mashiach e não na Torá. Eles achavam que a bessorá apresentada por Shaul estivesse minando a obediência. Esses perturbadores eram sutis. Sabiam que a base da mensagem de Shaul estava diretamente ligada à fonte de sua autoridade como Shaliach (Jo 3:34) e resolveram fazer um forte ataque contra essa autoridade.
No entanto, eles não negaram diretamente a autoridade de Shaul. Simplesmente
alegaram que ela não era realmente muito importante. Eles provavelmente afirmavam que Shaul não havia sido um dos primeiros seguidores de Yeshua. Sua autoridade, portanto, não era dada pelo, mas por homens, talvez dos líderes da comunidade de Antioquia, que tinham designado Shaul e Bar-Naaba como emissários (At13:1-3). Ou, talvez, viesse de Hananyah, que havia levado Shaul a imersão, no início (At 9:10-18). Na opinião deles, Shaul era somente um mensageiro de Antioquia ou Damasco, e nada mais. Consequentemente, eles argumentaram que sua mensagem era simplesmente sua própria opinião, não vinda do Eterno.
Shaul reconheceu o perigo dessas afirmações e defendeu imediatamente a autoridade que o Eterno lhe havia concedido.
Quais sutilezas desafiam a autoridade das Escrituras dentro da comunidade? Como reconhecer esses desafios? Como eles têm influenciado seu pensamento a respeito da autoridade das Escrituras?

Anúncios