Nosso Mediador


A um judeu pode parecer estranha a palavra “mediador” aplicada ao Mashiach, no entanto, o que eram os sacerdotes do Santuário e posteriormente no Templo de Jerusalém?

Embora o pecado tenha trazido uma terrível separação entre D’us e a humanidade, mediante a morte do Mashiach, nós somos conduzidos de volta ao Eterno e podemos continuar a ter acesso a Ele (Ef 2:18 e 1Pe 3:18).
7. “Temos esta esperança como uma âncora certa e segura para nós mesmos, uma esperança que segue diretamente para o que estava no interior da parokhet, onde o predecessor entrou a nosso favor, isto é, Yeshua, que se tornou um cohen hagadol para sempre, comparável a Malki-Tzedek.” (Hb 6:19, 20). De acordo com esses versos, o que Yeshua fez por nós?
8. De acordo com Hebreus 9:24, o que o trabalho do Mashiach inclui?

Yeshua é o precursor, tendo adentrado o Santuário do Céu como nosso Representante na própria presença de D’us. Yeshua está diante do Pai, e apresenta a Ele a “redenção dos mundos (Pidyom Haolamim) – eterna redenção” que Ele “obteve” em nosso favor por meio de sua expiação.

Alguns sábios tem chegado a conclusão que o Mashiach antes de Sua encarnação usava o nome  de Miguel  (em hebraico: מִיכָאֵל (Micha’el ou Mîkhā’ēl), aquele que é como D’us, em especial ao confrontar a Samael/Satanás. Como celestial príncipe de Israel já atuava como advogado do povo e apresentava as preces do homem diante de D’us. Segundo os sábios judeus, a ‘Sua posição é á direita do Trono da Glória, e do lado direito do homem na terra…seria Miguel…o sumo sacerdote celestial…’ (1) 
Quando o Mashiach nasceu de Miriam, Ele veio para assumir nossos pecados, então, usou o nome de Yeshua/Jesus que significa ‘salvação de pecados’, nEle nossos pecados são perdoados e permanecemos diante de D’us, perdoados e purificados. Esse fato não desvaloriza Sua origem divina atemporal, pois, trata-se apenas de nomenclatura funcional e ocasional.

Mas o fato é que, mesmo sendo religiosos (dati), às vezes ainda pecamos, apesar de todas as maravilhosas promessas de vitória espiritual. Nessas ocasiões, Yeshua intercede como nosso Cohen Gadol no Céu. Ele representa o pecador arrependido e apresenta diante do Pai não os nossos méritos (porque não temos nenhum), mas seus próprios méritos em nosso favor.

 

 

 

 

“Consequentemente, ele é capaz de libertar de
forma total quem se aproxima de D’us por seu intermédio, porque vive para sempre e é, portanto, capaz para sempre de interceder a favor deles” (Hb 7:25). Mesmo com os méritos do Mashiach e das mudanças maravilhosas em nossa existência, percebemos nossa necessidade constante de perdão. Por que, então, o conhecimento do Mashiach como nosso Cohen Gadol é tão precioso para nós?

(1) Dicionário Judaico de Lendas e Tradições, Alan Unterman, Jorge Zahar Editor.

Anúncios