As dez damas de honra-“betulot ( בְּתוּלוֹת )” (virgens)


Depois de Seu discurso sobre os sinais de Sua vinda (Mt 24), Yeshua falou sobre a preparação para esse evento (Mt 25).

6. Leia a parábola das dez damas de honra. Como podemos nos preparar para o retorno do Mashiach? (Mattityahu 25:1 a 13)

 

Caso não tenha acesso a uma Bíblia impressa acesse o link abaixo:

https://www.bibliaonline.com.br/acf

Yeshua começou essa parte de Seu discurso falando sobre dez moças. O fato de serem chamadas de “betulot ( בְּתוּלוֹת )” (virgens) sugere que elas representavam os que professavam ser religiosa.

No conflito, elas não estavam do lado do adversário. Elas são comparadas ao “reino dos céus” (Mt 25:1). Mas no tempo do fim, todas adormeceram (Mt 25:5).

dez virgens

O Mashiach já havia alertado que os crentes deviam se manter vigiando (Mt 24:42), ou ficar acordados para que não se encontrassem despreparados quando ele retornasse. Todas as moças tinham lâmpadas, e todas saíram ao encontro do noivo, o que significa que todas
estavam aguardando ansiosamente sua vinda. Houve um atraso, e todas essas que acreditavam em sua vinda adormeceram. De repente, na calada da noite, todas foram despertadas: o noivo estava chegando (Mt 25:1-6)! As moças tolas ficaram espantadas, despreparadas. Por quê? Uma versão diz: “nossas lâmpadas se apagaram” (Mt 25:8). Outras versões, fiéis ao original, dizem que as lâmpadas estavam se apagando. Ainda havia uma chama vacilante. Elas ainda tinham um pouco de azeite, mas não o suficiente para estar prontas para o encontro com o Mashiach.

dez virgens 2.jpg

Qual é, então, o problema? Essas moças representam os crentes que estão esperando a volta do Mashiach, mas que têm uma experiência superficial com Ele. Eles têm um pouco de azeite, alguma atuação do Espírito em sua vida, mas a chama é vacilante. Elas estavam satisfeitas com pouco, quando precisavam de muito.

“O Espírito trabalha no coração do homem de acordo com o seu desejo e consentimento, nele implantando uma nova natureza; mas a classe representada pelas damas loucas se contentou com uma obra superficial. Não conhecem o Eterno; não estudaram Seu caráter; não tiveram comunhão com Ele; por isso não sabem como confiar, olhar e viver. Seu serviço para D’us se degenera em formalidade”.

Como ter certeza de que não estamos cometendo os mesmos erros que essas pessoas cometeram? Se nos encontramos nessa situação, como podemos mudar?

Anúncios