Uma conversa anual com Deus


O Templo de Jerusalém era organizado em três partes: um pátio, um salão principal e o Santo dos Santos. A sala mais abrigada continha a Arca da Aliança, uma arca dourada que continha as duas tábuas da Lei. A palavra hebraica utilizada pela Torá para referir-se ao Santo dos Santos é dvir. Esta palavra vem da raiz דבר DBR que significa “falar”. É aqui que o sumo-sacerdote falava diretamente com Deus. Isso acontecia uma vez por ano no Yom Kippur, o Dia do Perdão. E o que exatamente era falado?

arca da aliança grande.JPG

A força da palavra Hebraica

A cobertura dourada da Arca da Aliança era chamada em hebraico de כפרת kaporet (Ex. 25:17) que vem da mesma raiz KPR, que origina a palavra kippur, que significa “expiação.” Quando o sumo-sacerdote entrava no Santo dos Santos, acendia um incenso para criar uma nuvem que bloqueava sua visão da presença Divina. Ele então fazia uma oração diante da kaporet e jogava sangue sacrificial sobre ela (Lev. 16:11-14).

Significado Bíblico puro

Ao fazer a purgação do santo de qualquer impureza uma vez por ano, o sumo-sacerdote garantia que o povo de Israel recebia expiação. Isso deveria ser feito recitando as palavras de Deus no lugar mais próximo e sagrado – o lugar onde a Torá era guardada.

Ler a Bíblia no seu original em Hebraico é uma maneira garantida de aprofundar sua relação com Deus.

FONTE:

https://lp.israelbiblicalstudies.com

 

Anúncios